Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Ricardo Fernandes

    Vivemos tempos obscuros, onde a subjetidade transfigurada em achismo pessoal é cotejada em verdade insofismável.

    Responda
  2. Vito Algirdas Sukys

    Na minha inf√Ęncia, tive a id√©ia de aplicar o rigor das id√©ias de Euclides √† f√≠sica e me dei mal. Fui levado √† relatividade especial de Einstein. Kant come√ßou como f√≠sico matem√°tico, e at√© pensou numa geometria n√£o-euclidiana. Por√©m, n√£o distinguia entre matem√°tica pura e matematica aplicada. Leibniz, tinha uma compreens√£o maior da matem√°tica e disputou com Newton a cria√ß√£o do c√°lculo diferencial e integral. Poincar√© rejeita o espa√ßo euclidiano e introduz uma geometria f√≠sica e novo rigor.

    Responda
  3. Henrique Marinho

    Outro estadista amigo das matem√°ticas foi Napole√£o. Na conquista do Egito, levou Laplace e outros ge√īmetras famosos. A noite no conv√©s do navio, discutiam a mec√Ęnica do movimento celestial. Perguntava muito, e anotava. Quando se tornou imperador, nomeou muitos deles como ministros. Em tempo: Napole√£o era o melhor aluno de matem√°tica na Ecole Militaire de Paris.

    Responda
  4. GUSTAVO O L JUNIOR

    Sou professor da educa√ß√£o b√°sica e ratifico a import√Ęncia do entendimento da l√≥gica para qualquer campo de estudo, mas os empecilhos parecem tamb√©m possuir ampla varia√ß√£o: se o acesso ao conhecimento est√° hoje facilitado e a compreens√£o dos Elementos √© um grande facilitador, quem dera que o cidad√£o/aluno m√©dio aceitasse ler Euclides!

    Responda
  5. José Cardoso

    Apoiado, também voto por Euclides.

    Responda
  6. Guillermo Creus

    Excelente!

    Responda
  7. filipe moura lima

    Obrigado, professor Marcelo Viana. Que a Bozol√Ęndia leia isso!

    Responda