Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Ricardo Villas

    Mimimi, mimimi, mimimi... a turma dedicada a criar a narrativa artificial do racismo n√£o descansa.

    Responda
  2. NACIB HETTI

    Nada de abandonar os palanques que t√™m. √Č continuar lutando.

    Responda
  3. José Cardoso

    No jogo Brasil x Argentina a contribuição dos africanos para a força do Brasil ficou evidente. Somos miscigenados africanos enquanto vários de nossos vizinhos tem uma contribuição maior de indígenas em seu cadinho. O que precisa acabar é a tendência dos brancos em estimular o coitadismo dos negros como no caso desse artigo. Eles não tem nada de coitados.

    Responda
  4. Claudio Belodi

    Sr. desportista idouto - veja a situa√ß√£o do desporto na R√ļssia, Jap√£o, China e pa√≠ses n√≥rdicos - por acaso o esporte l√° n√£o existe?

    Responda
  5. HILMA VILLELA RONZANI

    Sonho o dia em que as pessoas sejam consideradas simplesmente pelo que s√£o. A cor seria s√≥ um detalhe sem import√Ęncia. Detalhe: sou branca

    Responda
  6. Enir Antonio Carradore

    Iríamos todos jogar bolita (era assim que chamávamos a bolinha de gude antigamente).

    Responda
  7. Fabio Cesar Cristiano

    Este texto me prendeu a atenção do início ao fim, num delicioso interesse pela narrativa, tão bem construída sobre um tema tão imprescindível. A sua empatia, de repente, forçou-me a me colocar no lugar dos pretos massacrados por uma irracionalidade chamada racismo.

    Responda
  8. Jahy Carvalho

    Seria um apocalipse esportivo.

    Responda