Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Vinicius Silva de França

    18 anos. Postulante ao curso de Matem√°tica Aplicada e Computacional no IME-USP. √Č bom demais ler algo escrito por um matem√°tico. Por favor Marcelo Viana, n√£o pare de escrever.

    Responda
  2. Vito Algirdas Sukys

    O princ√≠pio de Hamilton do m√≠nimo esfor√ßo exclui certos movimentos que n√£o ocorrem na natureza mas que s√£o compat√≠veis com a mec√Ęnica cl√°ssica. Ent√£o os teoremas matem√°ticos como o de Hamilton, Laplace e Lagrange nos auxiliam para compreender a natureza atrav√©s do estudo das fun√ß√Ķes matem√°ticas. Sem generaliza√ß√Ķes n√£o h√° ci√™ncia. N√£o h√° vacinas para evitar pandemias.

    Responda
  3. Vito Algirdas Sukys

    Outro exemplo da import√Ęncia da matem√°tica. A mec√Ęnica cl√°ssica permitia alguns movimentos que entravam em conflito com a teoria. Surgiu a "Energ√©tica" , com a descoberta do princ√≠pio de conserva√ß√£o da energia e o princ√≠pio de Hamilton do menor esfor√ßo. A soma da energia cin√©tica e potencial √© uma constante; aplicado a fen√īmenos revers√≠veis.

    Responda
  4. Vito Algirdas Sukys

    Cambridge √© a cidade da ci√™ncia, onde Stephen Hawking entrou para o departamento de matem√°tica aplicada e f√≠sica te√≥rica para seu doutorado. L√° ele aprendeu novas t√©cnicas matem√°ticas com Roger Penrose para explicar que nosso universo est√° em expans√£o e portanto deve ter tido um in√≠cio. Uma hip√≥tese f√≠sica deve usar generaliza√ß√Ķes. E como disse Poincar√©,o estudante de ci√™ncias naturais deve usar como recurso outros modos de generaliza√ß√£o, como a f√≠sica matem√°tica de Penrose. A matem√°tica importa

    Responda
  5. LUIZ FERNANDO SCHMIDT

    At√© quando n√£o entendo nada, ou quase nada, como hoje, adoro as colunas do Marcelo. Parab√©ns. √Č um al√≠vio depois de narlochs e beltr√Ķes.

    Responda
  6. José Cardoso

    O incr√≠vel √© que de vez em quando, desse tipo de rela√ß√Ķes aparentemente in√ļteis entre n√ļmeros e formas, surgem aplica√ß√Ķes inesperadas. Quando Kepler percebeu que os registros da posi√ß√£o dos planetas era bem mais compat√≠vel com elipses que com c√≠rculos exc√™ntricos, o estudo dessas curvas feito por Apol√īnio h√° quase 2000 anos ganhou s√ļbita import√Ęncia.

    Responda
  7. Luís Santana

    Pirei.

    Responda
  8. Marcio de Mattos

    E pensar que é pura abstração... Haja filosofia pra isso tudo...

    Responda
  9. Eleide Goncalves

    Muito ainda h√° a ser desvendado na Matem√°tica!

    Responda