Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Ivan Linares -- Recife - PE

    Como o Google Glass, acho que poderia ter aplica√ß√Ķes pr√°ticas em cinemas, pe√ßas de teatro e √≥peras em italiano, projetando "no ar" legendas para surdos ou para n√£o-falantes do idioma da obra. Tamb√©m seria bom para jogos em campos amplos, do tipo "ca√ßa ao tesouro", projetando dicas s√≥ para um jogador que conquistasse uma certa tarefa do evento. ----- Mas, no cotidiano, nem que fosse discreto eu gostaria de andar por a√≠ com um neg√≥cio jogando alertas publicit√°rios na minha cara.

    Responda
  2. Ernesto Dias Junior

    Roubando a (√≥tima) tirada do Emerson (a√≠ abaixo), tenho certeza que os f√£s da marca n√£o ter√£o o menor constrangimento em aparecerem em p√ļblico fantasiados de per√ļ da Sadia. Dar√° status.

    Responda
  3. Cristina Murta

    Lembrei do google glass. Acho que ter√° o mesmo destino.

    Responda
  4. ROBERTO CEZAR BIANCHINI

    "J√° vem" vai depender de qu√£o seguro (em termos criminais) as pessoas v√£o se sentir para usar isto em p√ļblico e criar a euforia para comprar um produto que, ao contr√°rio do iPhone, n√£o pode ser colocado no bolso. Roubo de √≥culos ser√° muito mais f√°cil que de celular.

    Responda
  5. Marcel Santiago

    Colocar algo no seu rosto que não sejam óculos de grau ou de sol, pode ser bem desagradável. As pessoas não querem se sentir vulneráveis por R$30mil, comprando uma tv ultramoderna embutida no rosto , que pode se tornar obsoleta em 2-3 anos (tempo médio de obsolescência digital dos hardwares da Apple)? Talvez fique no nicho bem específico e que não escale como os Apple Watches e iPhones.

    Responda
  6. CID MAROCCI GONCALVES SILVA

    Tem cheiro de fracasso.

    Responda
  7. Alex Sgobin

    N√£o, obrigado. J√° nos tornamos est√ļpidos demais com as caras coladas nos smartphones.

    Responda
  8. Emerson Luis de Moraes

    A IA está dando certo pq é simples, basta um cadastro na web e voialà! A Apple, assim como fez com iPhone, deveria lançar algo intuito e simples, um óculos normal, onde não seria possível distinguir entre um óculos comum e este trombombó de realidade virtual/aumentada. Pelo menos neste início, vai ser ridículo ver alguém entrar em um restaurante parecendo o mascote da Sadia.

    Responda
    1. Marenildes Pacheco da Silva

      6kkkkk

  9. Marenildes Pacheco da Silva

    Me veio a ideia de cabresto kkkkk; é mais uma forma de invasão de privacidade e porque não, da nossa subjetividade.

    Responda
  10. Marenildes Pacheco da Silva

    Acho que as empresas usam o mesmo princípio da religião: lavagem cerebral. Além de despertar os idiotas com a toria do mais tolo.

    Responda