Comente*

* Apenas para assinantes

comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Marcos Fonseca

    Se incentivado e suportado será o raio caindo no mesmo lugar, como ocorreu com Artur Ávila.

    Responda
  2. Rafael c

    Se com 11 anos ele consegue passar no vestibular, deveria continuar estudando pra conseguir uma vaga em uma universidade mais renomada quando estiver mais velho

    Responda
  3. maria camila machado almeida

    pessoal, o guri não vai morar na universidade, vai estudar lá !

    Responda
  4. maria camila machado almeida

    leitores, leitoras, o guri não vai morar na universidade, ele vai ter aulas lá ... pelo que parece, a família tem estrutura e conhecimento da situação e não está forçando o menino a fazer nada que suas habilidades não comprovem, na hora do recreio, ele vai ver tik tok como qualquer estudante de sua idade , terá vida normal, e nos fins de semana vai brincar com seus amigos e primos .

    Responda
  5. Gustavo da Silva Sabino

    Altas habilidades em matemática não significa estar pronto em todas as demais componentes curriculares....

    Responda
  6. Roberto Gomes

    Esse garoto e a família devem ter assistido à série Jovem Sheldon da Netflix, e devem achar que o garoto é o tal. Vi o quadro do Huck, por acaso. Foi tudo armação, tudo combinado. Olhem no YouTube. Deveriam deixar o rapaz fazer o 1o ano de matemática sem ter base curricular para isso. Com certeza vai ser reprovado em todas as disciplinas e jubilado da universidade. Aí sim ele vai ter problemas de saúde mental.

    Responda
  7. Natacha Capozzi

    Aff nada a ver, deixa a criança ser criança. No tempo certo ira se destacar de qualquer forma.

    Responda
  8. Giovani Ferreira Vargas

    Seu texto foi removido porque infringe as regras de uso do site.

    1. vera lucia frayze david

      E o Lula, hein? E o PT?

  9. Erivã SILVA

    Primeiro fato a ser esclarecido é como ele passou se com 11 anos e sem ensino médio ele deveria ser inscrito como treneiro. Se passou e foi classificado há algo estranho ou simplesmente as informações verdadeiras não foram prestadas. O garoto tem potencial e deveria estar sendo trabalhado de forma a elevar esse potencial e não pulando-se etapas que irão comprometer seu desempenho. A família deveria incentiva-lo e prepara-lo para explorar seu potencial no tempo certo.

    Responda
  10. Eduardo Freitas

    Os país deveriam solicitar ingresso em instituições como Havard, Princeton, etc. Países desenvolvidos sabem aproveitar esses pequenos gênios.

    Responda
  11. Antonio Luiz Silva de Mello

    Vai acabar indo para outro país que o valorize e deixando este país de burocratas!

    Responda
  12. filipe moura lima

    Aqui está uma prova do equívoco dos burocratas da educação, porque a escola vai muito além da formação intelectual dos alunos.

    Responda
  13. filipe moura lima

    O estudante deveria ser encaminhado a uma instituição que preste atendimento a alunos precoces, mas nunca à universidade. O menino precisa conviver com crianças de sua idade e que possuem altas habilidades, mas não com adultos.

    Responda
  14. Felipe Araújo Braga

    Ele tem intelecto, deveria estar numa escola pra super dotados com a idade dele… não na universidade!

    Responda
  15. MAURICIO TALEBI GOMES

    Situaçoes especiais exigem medidas especiais! O potencial brilhante do garoto nao pode ser desperdiçado, opino que uma.bolsa de estudos da Embaixada de um Pais Europeu onde jovens virtuosos acolhidos em.suas sociedades, pex Alemanha, França ou Austria ( entre outros) por ex para ir a uma escola especializada bi trilingue no exterior onde existam programas compativeis para este caso especial, paralelo ao seu desenvolvimento em Matematica tlvz seja uma saida? Existem programas nacionais?

    Responda
  16. MARCIO SOARES

    Pular etapas fundamentais da vida infantil não seria benéfico para o desenvolvimento emocional da criança. Quanto ao aspecto cognitivo, talvez ela esteja sendo sobrecarregada com estímulos excessivos para estudar e desenvolver técnicas, o que difere consideravelmente da genialidade. Mesmo no caso da genialidade, é necessário entender que pular as etapas do brincar e se divertir pode ser prejudicial para a vida adulta emocional. Afinal de contas, estudar a sério é um trabalho árduo.

    Responda
    1. Fernando Alves

      Exato, mesmo tendo um conhecimento brilhante, ele teria de ter um programa gradual que lhe permitisse avançar alguns anos a mais. Nunca pular da quinta série para a faculdade.

    2. Horacio Cerzosimo

      Exatamente. Aliás, sem ter uma idade mínima ou ter concluído as etapas anteriores, não deveria nem mesmo ser permitido prestar exame vestibular.

  17. GILBERTO DIAS

    É so o moleque, fazer ao mesmo tempo, o Eja noturno, e matematica diurno na federal. Ta tudo resolvido

    Responda
    1. Maria Cecília Cominato

      Concordo. Poderia frequentar a universidade (com acompanhamento de um adulto responsável) e continuar na escola para não "pular" etapas importantes da vida. O aprendizado não se refere somente ao conteúdo da matéria, mas também é muito importante aprender a conviver e criar laços de amizade, etc.

  18. Fabiana Menezes

    O Brasil, lamentavelmente não tem uma política educacional para altas habilidades. Não obstante sua incrível capacidade em fazer contas, ele ainda não tem o desenvolvimento emocional compatível com os colegas que irá encontrar. A UEA não tem protocolo psicológico para altas habilidades. Parece que há uma preocupação imensa com a parte cognitiva do menino mas um silêncio sobre o cuidado com sua inteligência emocional.

    Responda
  19. César de Oliveira lima

    Se há exigência legal de conclusão do ensino médio para acesso ao superior não há base jurídica para ordem judicial de ingresso.

    Responda
    1. Flávio Tadeu Adriano Niel

      Não limite seu raciocínio. A conclusão das etapas é a regra. Esse menino é uma exceção e como tal deve ser avaliada.

    2. Ricardo Pereira

      Seu texto foi removido porque infringe as regras de uso do site.

    3. Dalton Matzenbacher Chicon

      A excepcionalidade extrema não deve ser submetida à regra criada para padrões que não a satisfazem. Será verdadeiro absurdo desperdiçar-se a capacidade desse menino por conta de obtusidade pelo rigor formal. Gênios não podem ser tolhidos.

  20. R V

    Deviam deixa-lo fazer o doutorado logo, pra não morrer de tédio na graduação.

    Responda
    1. Horacio Cerzosimo

      ...ou mesmo já contratá-lo como Professor Universitário

  21. JOSE CAMPOS

    Minha opinião é que deveria haver uma especialidade na educação pública para atender esses casos. Simplesmente pular etapas pode ser prejudicial para a saúde mental da criança.

    Responda
    1. Everton Cavalcante

      Exato. Passar pelas devidas etapas não se trata apenas de questões de ensino-aprendizado, mas também desenvolvimento social e psicológico. No momento em que a criança ou adolescente deixa de passar por isso, ela pode deixar de ter diversas vivências essenciais a sua construção enquanto indivíduo. Por outro lado, crianças com altas habilidades não devem ser tratadas nos mesmos moldes e de forma homogênea com as demais.

    2. Dalton Matzenbacher Chicon

      Mantê-la restrita a condições aquém da sua capacitação certamente será prejudicial, não apenas à criança, mas à toda sociedade que perderá a oportunidade de bem desenvolver um intelecto singularíssimo.

    3. Hernandez Piras

      De fato, há questões de sociabilidade que deveriam ser consideradas. Por que não aperfeiçoar outras aptidões e conhecimentos? A escola precisa saber lidar com crianças superdotadas.