Comente*

* Apenas para assinantes

comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. GERONIMO APARECIDO DALPERIO

    A geração pós ditadura, hoje, supera aquela que teve seu auge no período repressivo/militar. Algo pra ser pensado e trabalhado. A impressa, importante atuar literalmente aos fatos ressaltando sua relevância, pois, na era das fakes se deixar poderá levar ao disparate. A trama golpista não limitou ao núcleo, veja quantos ainda apoiam o inelegível. Por isso punição pra todos. Caso contrário a democracia estará suscetível a novos ataques. Ótima matéria do Mariante.

    Responda
  2. carlos campos

    A ignorância, estupidez e desfaçatez da elite (folha inclusa), está tão evidente q hj ,pan, folha universal, veja, estadão e outros "veiculos de imprensa" se unem no esgoto ,fazendo malabarismo pra criticar o atual governo e defender o (des)governo bozo, mesmo diante de tantos crimes cometidos, economia em frangalhos, Brasil pária mundial etc..mas sempre apoiando agro e mercado, 2 pilares q a elite venera. Esta turma nao esquecerá tão cedo os a nus de ouro q viveu tão recentemente.

    Responda
    1. Carlos Fernando de Souza Braga

      quero crer que não, mas às vezes parece que está em curso na imprensa o começo de uma operação "contenção de danos" ao bolsonaro. Afinal, qual os nomes que a direita tem para as próximas eleições? Essa direita que é refém da extrema direita?

  3. Hamilton Octavio de Souza

    Executivo e Legislativo se renderam às ambições dos ministros do STF. O ex-presidente está ameaçado de condenação por tentativa de golpe de Estado. O atual presidente está fragilizado por condenação de corrupção e continua refém do STF, que pode retomar processos quando quiser. O núcleo punitivista do STF silenciou o lulismo e o bolsonarismo. O poder de chantagem dos ministros do STF extrapola a democracia, ofende a Constituição e assombra a sociedade.

    Responda
  4. David Villalva

    Essa falta de objetividade nas notícias da Folha me irrita muito. Pior ainda é quando a notícia troca elementos de contexto por articulação. Como gostam tanto do modelo de sucesso do new york times deveriam também gostar das boas práticas adotadas lá. Concluo que ser assinante desse jornal é um ato quase masoquista.

    Responda
  5. Hercilio Silva

    Perfeito. Se ficar tergiversando, e achar que só golpe bem sucedido é golpe, deixa acontecer e amanhece com o censor na redação.

    Responda
  6. Tadeu Humberto Scarparo Cunha

    Caro Mariante, excelente texto,magnífica reflexao e aviso premonitório ou encerramos esse capítulo de nossa história de forma contundente ou ocorrerão outros capítulos bem mais graves,

    Responda
  7. Tadêu Santos

    Mediante a sensação de instabilidade institucional que estamos vivenciando na Nação, entre executivo e legislativo, com ameaças ao judiciário, seria providencial uma 'nota da Redação' sobre o que a Folha pensa a respeito da avalanche de críticas à Redação, acerca das incabidas interferências desviando comentários dos assinantes para moderação, muitos dos quais inocentes não retornam. OBS. (Nossas mensalidades não são suficientes para bancar a Folha, mas somos uma credencial do coletivo social)

    Responda
    1. Tadêu Santos

      Por outro lado ainda não entendemos a razão desta posição dura, de um dos mais importantes órgãos de imprensa do país, tomar uma direção não objetiva, não sensata e não democraticamente clara!!!

  8. benjamim picado

    "the cat totally out of the bag, and you're still debating". lowell bergman, em "the insider", antecipando a dica de mariante ao aquário desta folha. somente para entendedores.

    Responda
    1. benjamim picado

      madame klein não conhece cinema e me confunde na rua. se ache, sylvia!!!!

    2. SILVIA KLEIN DE BARROS

      Carluxo, é você?

  9. Maria Isabel Castro Lima

    Excelente reflexão.

    Responda
  10. MARIO LUCIO CAMARGOS

    Parabéns pela objetividade. Um voo de galinhas verdes pode inspirar rasantes de carcarás.

    Responda
    1. SILVIA KLEIN DE BARROS

      Excelente e inspirado comentário!

  11. Antonio Catigero Oliveira

    O passa-pano da imprensa, visando a derrocada da esquerda e o protagonismo da direita sempre existiu e sempre irá existir, mesmo que seja para apoiar tiranias ou fazer vistas grossas para milícias formadas dentro do poder público, como foi o caso das tentativas de golpe via Lava Jato e alguns generais de pijama das Forças Armadas.

    Responda
  12. José Cardoso

    Muito ruído, muito gogó, muito palavrão para pouca ação. O fato é que nenhum quartel se 'pronunciou', nenhum lulista foi preso, cassado ou intimidado. As eleições aconteceram e o vencedor levou. Esses são os fatos. E também são fatos que o vencedor persegue agora os vencidos, dando razão à paranoia vista no vídeo. Há cada vez mais gente da atual oposição sendo presa cassada e intimidada.

    Responda
    1. Jove Bernardes

      Por que algum lulista seria preso, cassado ou intimidado, doce criatura? Sim, as eleições aconteceram e o vencedor levou, e isto é fato. Agora, só isto é fato? O oito de janeiro é fato? E sim, há "cada vez mais gente da atual oposição sendo presa cassada" - intimidada, só pela própria consciência. Agora me responde, doce criatura: por que essa gente temente a Deus está sendo presa e cassada? Estavam rezando? Deixa de ser bobo, rapaz.

    2. Hernandez Piras

      Mas, pela primeira frase, logo se percebe qual é a verdadeira frustração do Sr Cardoso: "pouca ação". De fato, apesar de muitos atuarem para tanto, o grosso do generalato não aderiu ao golpe. Mas a conspiração existiu e deve ser punida, exatamente como ocorre com uma tentativa de roubo ou de homicídio. Afinal, não queremos que amanhã o Sr Cardoso fique feliz.

    3. Hernandez Piras

      Não é o "vencedor que persegue os vencidos", mas a Justiça que faz seu trabalho. E se o golpe não chegou aos extremos pretendidos, isto não significa que não tenham agido para tanto. Mas é assim que pensa o Sr Cardoso. Se tudo falhar numa tentativa de sequestro, a Polícia deve deixar em paz os sequestradores até que eles finalmente consigam.

    4. benjamim picado

      artigo 359L da lei, com atenção ao verbo que caracteriza o crime ("tentar"). se não souber ler, zé cardoso, peça ajuda às crianças.

    5. Marcelo Magalhães

      Se o fato fosse o golpe, nada disso estaria acontecendo. Se de fato todos os golpistas não forem para a cadeia vão voltar a delinquir de fato. A dinâmica é clara, as provas são robustas e numerosas, são fatos. O único fato que está faltando é a cadeia nos conspiradores.

    6. Anete Araujo Guedes

      A esquerda vence as eleições no voto e não por intermédio de falcatruas, fakes, golpes e distorções da realidade. A Lava Jato foi desmascarada, desmoralizada. Moro e Dallagnol institucionalizaram a corrupção, agiram em prol de seus interesses pessoais, políticos, financeiros e de poder. Terão que acertar contas com a justiça.

    7. VALTER Yo JR

      A tentativa e a conspiração são crimes. Os defensores do indefensável realmente acreditam que só se pode criminalizar o golpe consumado? Quem o faria? É ignorância ou má fé?

    8. ANTONIO Rezende

      Pode ser; mas eu não consigo sentir pena dessa turma que está sendo presa.

  13. Anete Araujo Guedes

    Texto impecável. Atentemos às palavras finais, "Escapamos por pouco de uma turma de malucos, deveríamos estar discutindo como desestimular os próximos." Não mais venerando os heróis da pátria, seus atos e discursos autoritários, autocráticos e moralistas. São os que mal sabem articular as palavras, com ideias desconexas e jargões fascistas. Há que se retirar os poderes das forças armadas, recolocá-las no seu devido lugar. Lula e as instituições seguem pisando em ovos, em vez de quebrá-los.

    Responda
  14. Ramiro Batista

    Caro, você acabou caindo na armadilha de tentar explicar o que seria melhor deixar calado ou deletado do site da Folha, por ridículo, amador, estudantil. E estou caindo na mesma armadilha. A correção da fake news parece um meme para ganhar clique. É o que dá manter outro ridículo como o serviço de checagem Comprova.

    Responda
  15. Anete Araujo Guedes

    Os acontecimentos atuais são efeitos de 4 eleições em que o PSDB se viu derrotado. Aécio, pediu a recontagem dos votos. O país, impulsionado pela mídia, se curvou às arbitrariedades e autoritarismo de Moro. Temer solicitou o aval dos militares para realizar o golpe. Cunha, como líder do “arenão”, e generais viram seus poderes regulamentados. Moro seguiu acirrando o descrédito e enfraquecimento das instituições e partidos políticos. Interferiu no no processo eleitoral.

    Responda
  16. Angelica Francesca Maris

    Bravo. Então sejamos literais. Se os militares não embarcaram no golpe foi porque o Brasil se tornaria pária na Europa e nos USA. E se à época o presidente dos USA tivesse sido Trump? Se prende seguidores fanaticamente iludidos, passando pano para militares golpistas - democracia refém? O fio é fino demais. A naturalidade do general falar em virar a mesa, em um currículo tão grande, só prova. Assim como também expõe a segurança sobre a própria impunidade.

    Responda
    1. Vanderlei Vazelesk Ribeiro

      Até porque Trump vem aí.

    2. Anete Araujo Guedes

      Haviam generais comprometidos com o golpe e os que se omitiram. Omissão também é crime. Portanto, não podemos dizer que nessa tentativa de golpe existiam bons e maus. Trata-se de uma coorporação reacionária, apartada da realidade e afeiçoada ao poder.

    3. Angelica Francesca Maris

      A naturalidade do general falar em virar a mesa em um círculo* tão grande, só prova.

  17. Alexandre Assis

    A melhor coluna da Folha, sem dúvidas.

    Responda
  18. PAULO FERNANDO GRASSI REALI

    Obrigado de novo Mariante, mas eles continuam te ignorando.

    Responda
    1. Jove Bernardes

      ADONAY ANTHONY EVANS, boa noite, sim, lembrei-me também do Dines, ótimo, ótimo!

    2. ADONAY ANTHONY EVANS

      Não apenas ignorando, Paulo, mas como prisioneiro de caricatura, anotando quantos dias faltam para fim do mandato do ombudsman. Como, me parece, o NY Times, inspirador arrependido da Arapuca, não renovem a deslocada aventura no Iluminismo. O soberbo artigo de hoje, me lembrou o Jornal dos Jornais do Alberto Dines.

  19. Odalci José Pustai

    Folha, a coluna do Ombudsman é tão importante que deveria ser fixada logo abaixo dos editoriais e não ficar perdida no meio de tantos artigos de opinião. Quem sabe assim, sendo mais valorizada, o articulista na função de ombudsman seja mais incisivo e assertivo, como deixou de ser hoje.

    Responda
    1. carlos campos

      A coluna do Mariante deveria se chamar: " O que a folha não pensa".. Seria um titulo mais adequado.

  20. SALVADOR DACOSTA

    O texto é bom, mas é como Band-aid em ferida purulenta. Cobre mas não cura. A versão do diretor (da Folha) é outra. O título deveria ser "vergonha deste jornal".

    Responda
  21. José Bernardo

    Sr. Ombudsman, o editorial de ontem da FSP foi de tibieza vergonhosa diante da gravidade do que se está apurando. E capcioso, ao praticamente transferir tal gravidade para a atuação do STF. Centenas de comentários de assinantes apontaram isso. Se o Sr. constatou isso, não sei se um comentário genérico sobre a atuação da imprensa, como fez aqui, corresponde de fato às suas atribuições nesta função...

    Responda
    1. Anete Araujo Guedes

      Em um país desgovernado, com Lira se omitindo, devido ao orçamento secreto e poderes que lhe foram concedidos, restou ao STF a fazer valer a constituição durante a pandemia, o processo eleitoral e as sucessivas tentativas de instalar o caos em Brasília, com o intuito de anular as eleições, e que os militares fossem chamados para impor a ordem.

  22. Marcos Benassi

    Uai, sêo Mariante, o mundo pode estar cheio de lenha ainda não queimada, mas também tá repleto de gente com uma disposição pirotécnica que só vendo... Iiissrael, um gggoozo só com o fogaréu em Gggaaza; Russia, idem na Ucrânia; agora, a região do oriente médio, inteira a subir de temperatura - e o pobrema é o clima nos espíritos, e não na superfície planetária. Vai que? Mêmo a Bozoléia Desvairada, se bem sucedida na tramóia, sabe-se lá o que faria. Eu não seria tão premptório no "não é em três an

    Responda
    1. Maria Irene de Freitas

      Seus comentários próprios ou em outros perfis são sempre contorcionista para fugir da salinha de sençura mas didáticos e certeiros...o senhor é um alento para quem o lê...obrigada pelo carinho de sempre.

  23. Dalmo de Souza Amorim Junior

    A grande imprensa esqueceu dos assaltos aos cofres públicos, aos fundos de pensão dos Correios, ao caixa das empresas públicas para criar empregos sem trabalho, a penduricalhos do Judiciário, a emendas PIX por deputados de alto a baixo escalão. Não há ninguém defendendo o homem comum.

    Responda
    1. Anete Araujo Guedes

      Em um país desgovernado, com Lira se omitindo, devido ao orçamento secreto e poderes que lhe foram concedidos, restou ao STF a fazer valer a constituição durante a pandemia, o processo eleitoral e as sucessivas tentativas de instalar o caos em Brasília, com o intuito de anular as eleições, e os militares fossem chamados para impor a ordem.

    2. Anete Araujo Guedes

      Em um país desgovernado, com Lira se omitindo, devido ao orçamento secreto e poderes que lhe foram concedidos, restou ao STF a fazer valer a constituição durante a pandemia, o processo eleitoral e as sucessivas tentativas de instalar o caos em Brasília, com o intuito de anular as eleições, e que os militares fossem chamados para impor a ordem.

    3. Vanderlei Vazelesk Ribeiro

      Para você ter ideia da catástrofe sociocósmica que foi a presidência anterior.

  24. wilson kfouri

    Na sua esmagadora maioria nossa imprensa não é investigativa,os jornalistas não têm liberdade de pensamento e são raros os que têm a coragem do autor dessa matéria

    Responda
  25. Gaya Becker

    Que alívio eu sinto em ler alguém escrever sem acobertar nada, nem ninguém. É uma raridade, mas ainda existe pessoas como você, José Mariante que respeitam e não subestimam a inteligência do leitor. Obrigada.

    Responda
  26. raul de souza puschel

    A Folha irresponsavelmente tem-se acovardado ante os fatos terríveis que nos cercaram durante o governo Bolsonaro.

    Responda
    1. Marcos Benassi

      Raul, Prezado, "acovardar-se" nem é o pior: em certas ocasiões, botou pilha, mais discretamente ou menos, mas botou. Não faltou funcionário pra defender a Democracia, mas o jorná... Sei não.

    2. Dalmo de Souza Amorim Junior

      A grande imprensa esqueceu dos assaltos aos cofres públicos, aos fundos de pensão dos Correios, ao caixa das empresas públicas para criar empregos sem trabalho, a penduricalhos do Judiciário, a emendas PIX por deputados de alto a baixo escalão. Não há ninguém defendendo o homem comum.

  27. raul de souza puschel

    Importante análise, pois frequentemente esta Folha tem minimizado o que aconteceu no país nestes últimos anos. Tudo foi muito sério e anômalo para tamanho receio. Por muito pouco o Brasil não explodiu. A divisão que ocorreu no seio de grupos de amigos e familiares esteve a centímetros de migrar para um âmbito mais amplo e fraturar nossa pátria, que esteve à beira de uma guerra civil, como nunca antes. O clima houve e a gestação por um quase nada deixou de vingar.

    Responda
  28. Maria Irene de Freitas

    Interessante o texto haja vista a constante publicação de "momentos diários do tri inelegível" q lemos todos os dias nos espaços dessa mídia, e por vezes + de uma vez por dia. Amenidades, tipo foi rezar/orar, fez live com moradores de Angra, deu entrevista p tal veículo e falou isso e aquilo. Às vezes dá a impressão q a tentativa do evento hoje bombando gool=pee foi um conversinha entre amigos e não uma possível ruptura institucional almejada por um grupo que já se via derrotado nas eleições.

    Responda
    1. Marcos Benassi

      Gostei do gool=pee, cara Irene: foram dar o górpe, mai faiô. Saiu na urina. Hahahahah!