Comente*

* Apenas para assinantes

comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Nelia Rios

    Que tal o (vice Prefeito) abaixar os IPTUs dessas casas. Por que será que estão abandonadas? Porque muitas vezes essas casas, que abrigavam famílias na década de 60, hoje são dos herdeiros que nem sempre conseguem manter os imóveis desalugadas com impostos exorbitantes. A Prefeitura só tira nada da em troca.

    Responda
  2. marcos vinicio borges mota

    Na praça Saitama é impossível ficar 5 minutos. É mosquito de tudo que é jeito, com o onipresente Aedes. Fumacê foi só no dia 19 de janeiro, mesmo. A prefeitura podia fazer mais, sim.

    Responda
  3. frankklim alencar figueiredo

    Essa matéria tem tudo pra ser uma matéria paga. Alguém está interessado em especular. Só pesquisar que chega nos pagadores. FSP não engana mais ninguém.

    Responda
    1. Celso Augusto Coccaro Filho

      Óbvio, já pensando em alterar o zoneamento e erguer um prediozinho

  4. Aderval Rossetto

    Bastaria multar imóvel com mosquito da dengue!!!

    Responda
  5. Maria Pirlin

    Eu me lembro quando no RJ um carrinho passava nebulizando as ruas. Alguém me disse que isso também era feito no litoral santista. Por que razão não fazem mais isso?

    Responda
  6. MARCOS BASSOLI

    Boulos vai acabar com esses imóveis desocupados!

    Responda
  7. Antonio Roberto Spinola Costa

    A cidade está cheia de imóveis abandonados, entulhos nas calçadas e a vigilância sanitária fica focada nos pratinhos de vasos de plantas.

    Responda
  8. wanice duarte de medeiros

    Ao lado do meu prédio estão construindo um desses novos edifícios gigantes. Fizeram umas lages que acumularam uns 10 cms de água podre e centenas de mosquitos. Eu nem botava fé mas liguei pra prefeitura. Acreditem que em 2 dias veio a fiscalização e a construtora abriu buracos e secou as lages em questão de meia hora. Creio que todos devemos cuidar das nossas casas e denunciar criadouros vizinhos

    Responda
  9. Paulo Roberto

    E onde estão os donos? Não quer vende doa? Para um sem teto!

    Responda
  10. luiz minicucci

    Enquanto não tiver multa pesada no bolso dos proprietários e inquilinos vai continuar a mesma coisa, todo mundo sabe como o Aedes se prolifera. E essa vergonhosa prefeitura que não cuida nem dos cemitérios, mais uma vez se cala. O cemitério do parque da Lapa já foi denunciado e comprovado os focos em túmulos, vasos etc e não fez nada.

    Responda
  11. Ernesto Pichler

    A forma de acabar com os mosquitos é deixar água em um recipiente e esperar que ponham ovos. Depois de uma semana, colocar um larvicida nessa água, que todos morrem. No clube náutico na Guarapiranga alguns barcos acumulam água da chuva e ficam cheios de larvas. Então jogam um pouco de gasolina nessa água e todas as larvas morrem. A questão é: há algum larvicida mais barato?

    Responda
    1. Ernesto Pichler

      Oi Mara, a gasolina não é jogada na represa, mas nos barcos, em quantidade muito pequena, que depois é jogada nos gramados e evapora. Sei que não é o larvicida ideal, mas o hipoclorito (que você chama de cloro) é caro e não é fornecido pelos postos de saúde. Alguma outra alternativa?

    2. Mara Passos

      E daí algum "jênio" aparece e joga a gasolina na água da represa e polui mais ainda. Tem que usar cloro! Vá ao posto de saúde e peça um frasco. Não cometa crime ambiental jogando gasolina na represa.

  12. Denise Soares

    Vixe! O repórter mexeu num vespeiro!

    Responda
  13. benedito mello

    Pronto! Eis que foi descoberta a pedra filosofal do aedes, incrível! Repórter sem noção, quer causar! Falta total de discernimento...

    Responda
  14. Celso Augusto Coccaro Filho

    Interessante. Há décadas há superpopulação de pernilongos na região, e a Prefeitura sempre atribuiu o excesso à proximidade do Rio Pinheiros. Agora surge uma matéria inepta, provavelmente mal intencionada e vendida à especulação imobiliária ou ao mero ressentimento típico de jornalista amargurado pela falta de reconhecimento social, atribuindo a dengue às casas “abandonadas”, e não às péssimas condições sanitárias urbanas. Matéria que só se lê na Folha, medíocre, tosca e tendenciosa.

    Responda
    1. Celso Augusto Coccaro Filho

      A inveja é uma mérdia, diria o Ultraje a Rigor e os mosquitos prosperam indiferentes à luta de classes

    2. Mara Passos

      Essa classe "mérdia" é muito folgada mesmo, individualistas, egoístas. Largam suas casas imensas e acham que a prefeitura e o resto da população têm obrigação de arcar com o prejuízo à saúde pública.

  15. Marcelo Cyrino

    Aí, a reportagem utiliza uma casa apenas, com várias fotos diferentes, e generaliza a região. Não acredito que seja o correto.

    Responda
  16. ADRIANO DE CASTRO MEYER

    Eles estão "abandonados"??

    Responda
  17. Anderson Fazoli

    Aí aparece um interessado querendo comprar um desses imóveis, com piscina com água parada, disposto a arrumar e sanear toda a residência, dá de cara com um preço absurdo, extraordinário, tão ou mais caro que um imóvel igual localizado na Flórida, desiste, evidentemente, da compra.

    Responda
  18. Carlos Amorim

    Parte da solução é exatamente o inverso do que se propõe. Deixar em casa um vaso com água, um tanto de arroz (ou outra matéria orgânica) em um lugar que sempre se possa ver, mas que seja relativamente escuro. Os mosquitos vão depositar ovos ali e vc deve limpar esse lugar. Jogando a água fora sempre que surgirem larvas (não passe sabão, o cheiro de outros ovos atrai as femeas).

    Responda
    1. Ernesto Pichler

      Correto, mas é preciso usar um larvicida, ou as larvas continuarão na água jogada.

  19. FRANCISCO Eduardo de CARVALHO VIOLA

    Sp terra de ancestrais bandeirantes, desbravadores, expansores, dominadores, construtores, exploradores, extratores, arrasadores enriquecidos, que então abandonam o terreno imprestável. A descendência que pague o pato amarelo.

    Responda
  20. Paulo Afonso Pacheco

    Estou esperando o pessoal do movi mento de lut@ por mora dia. O lugarzinho não tem metrô por perto mas não faço questão

    Responda
  21. Andre Mauro Vas

    Não sou advogado, mas isso parece um crime com dolo eventual. Alguém por culpa do proprietário do imóvel pode pegar dengue e morrer. É Como dirigir embriagado!

    Responda
    1. Nader Savoia

      Olha, vc bem que poderia ser advogado. Juridicamente não faz muito sentido o que vc escreveu, mas advogado vive inventando tese maluca mesmo. Pense no assunto.

  22. marcos fernando dauner

    gente chique é outras coisa .

    Responda
  23. Raymundo de Lima Lima

    Eu que fui enganado ser a Lei igual para todos, pobres e ricos. Se fosse um casebre criadouro de mosquitos a Prefeitura iria invadir e destruir. Mas como são casarões de ricos, criadouros de mosquitos, fingem que não sabem. Fingimento de aplicar a lei é chamado de?

    Responda
    1. FRANCISCO Eduardo de CARVALHO VIOLA

      Brasil.