Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. sergio tamer

    Comer fora de casa ou receber comida pronta em casa será uma tendência cada vez mais forte no mercado em face de vários fatores. Mas daí dizer que a cozinha nao terá mais lugar na casa soa como um enorme despautério...

    Responda
  2. Joao Victor Celestino O W Pontes

    Agora vendo, mais uma vez, algu√©m tendo que explicar uma fala bastante clara. Essas pessoas devem se lembrar que as palavras fazem sentido e, se houve arrependimento daquilo que foi dito, deve-se, tamb√©m, falar claramente e n√£o dizer que ¬ďfoi mal compreendido¬Ē.

    Responda
  3. Edgar Alves

    As pessoas esquecem que esse cara √© g√™nio, olha o que ele criou. √Č um homem de vis√£o. N√£o adianta lutar contra. Eu j√° tentei refutar diversos vision√°rios achando exagerada muitas de suas falas. J√° me rendi. Ele pode at√© ter exagerado mas ele tem raz√£o, a tend √© essa. E falo isso por muitos casais que conhe√ßo que n√£o cozinham, pedem comida quase diariamente, n√£o s√≥ pelo Ifood...N√£o √© meu caso, mas sem d√ļvidas esse √© o caminho, gostemos ou n√£o, n√£o adianta dar chilique. A mudan√ßa vem de qq jeito.

    Responda
    1. Edgar Alves

      Vc errou Guilherme. Conhe√ßo casais de classe m√©dia e classe mais baixa tbm. N√£o s√≥ classe alta. Obviamente que cozinhar em casa n√£o ir√° acabar, isso √© claro. Mas que vai diminuir e j√° est√° diminuindo, e muito, o n√ļmero de pessoas que cozinham em casa n√£o tem como negar. Ainda mais quem trabalha o dia todo... J√° almo√ßam fora de casa e qndo chegam em casa, querem descansar, muitos n√£o querem ver fog√£o n√£o... √Č uma tend√™ncia, at√© pela mudan√ßa se cultura e facilidade que temos atualmente.

    2. Guilherme Meirelles

      S√≥ precisa combinar com as chamadas "fam√≠lias estendidas " (netos, pais e av√≥s na mesma casa), com as distribuidoras de g√°s, com as companhias p√ļblicas de g√°s, com os fabricantes de fog√Ķes e com os gar√ßons que perder√£o seus empregos. Em rela√ß√£o aos casais que n√£o cozinham, me arrisco a dizer que fazem parte de sua bolha Vila Madalena/Leblon/Savassi, seja l√° onde voc√™ mora. A realidade do brasileiro m√©dio √© outra, ningu√©m pode comprometer uma parcela t√£o alta em alimenta√ß√£o via entregador.

    3. Guilherme Meirelles

      S√≥ precisa combinar com as chamadas "fam√≠lias estendidas " (netos, pais e av√≥s na mesma casa), com as distribuidoras de g√°s, com as companhias p√ļblicas de g√°s, com os fabricantes de fog√Ķes e com os gar√ßons que perder√£o seus empregos. Em rela√ß√£o aos casais que n√£o cozinham, me arrisco a dizer que fazem parte de sua bolha Vila Madalena/Leblon/Savassi, seja l√° onde voc√™ mora. A realidade do brasileiro m√©dio √© outra, ningu√©m pode comprometer uma parcela t√£o alta em alimenta√ß√£o via entregador.

  4. Enos Mendes

    Lembrei das reclama√ß√Ķes do iFood e MacDonald's: quem viveu essa experi√™ncia "agrad√°vel" de receber a metade daquilo que pediu ou sequer entregou no domic√≠lio, conhece essa empresa...

    Responda
  5. TEREZINHA RACHID OZORIO DA FONSECA

    Sempre cozinhei em casa mesmo trabalhando fora e com filhas pequenas. Família mineira e de ascendência árabe não tem jeito, cozinhar é alquimia. Hoje continuo cozinhando para mim e meu marido, e minhas filhas seguem assim, trabalhando e fazendo sua própria comida, comida de vó, sem firulas, mas muito saudável. Pedir às vezes uma comidinha boa, também tem seu espaço. Ninguém briga com ninguém!

    Responda
  6. Elias Estevam da Ribeiro

    Este aí vive em um mundo que não existe. O Lula não vai dar conta de melhorar a vida de todos tanto assim. Infelizmente.

    Responda
  7. Antonio Pimentel Pereira

    Que notícia mais bizarra, imagina quem quer viver dessas porcarias envoltas em gordura, vai vender teu peixe podre em outra feira. Sai

    Responda
    1. Antonio Pimentel Pereira

      Sei sim, mas n√£o vai acontecer o q t√° falando, nunca. √Č minha opini√£o.

    2. Regina Tavares

      Certamentw voc√™ nunca pediu nada no Ifood. O leque de op√ß√Ķes √© gigantesco, Antonio, h√° comidas de restaurantes e lanchonetes para todos os gostos e bolsos. Ah, o Ifood s√≥ √© um intermediador que realiza a entrega, n√£o √© um restaurante (caso n√£o saiba).

  8. Dalmo de Souza Amorim Junior

    Diante da inviabilidade de se contratar uma empregada com os devidos direitos trabalhistas, e da ida quase diária ao mercado para comprar alimentos frescos, preparar, cozinhar, lavar louças etc tornou-se raro para quem tem perto de casa um restaurante a kilo, sobretudo se for só ou um casal. O fogão vai sendo aposentado, sim senhor.

    Responda