Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Paulo Roberto Cugini

    N√ÉO existe INTELIG√äNCIA nos COMPUTADORES (maiores que sejam) e muito menos ARTIFICIAL. Tudo √© um tremendo "papo furado" das "personagens criativas" da hip√≥tese INVI√ĀVEL, cujo objetivo √© CONFUNDIR A POPULA√á√ÉO EM GERAL. TUDO √© "programado" no sistema tecnol√≥gico com a "m√°xima" da "tentativa e erro". Os computadores s√£o o que s√£o por obra dos G√äNIOS da computa√ß√£o. TUDO √© cria√ß√£o humana, NADA √© INTELIG√äNCIA da m√°quina. S√£o PROGRAMAS. Parab√©ns aos talentosos CRIADORES, n√£o √† M√ĀQUINA. √Č isso!

    Responda
  2. José Cardoso

    Um autor com muitos livros conhecidos como Plat√£o pode gerar um 'rob√ī conversador' bem razo√°vel. A pessoa poderia questionar por exemplo sua aceita√ß√£o da escravid√£o como algo natural e ver o que ele responderia...

    Responda
  3. Nerisvaldo José Santos

    Peraí! O cara sentou diante do computador para escrever um texto sobre essa idiotice?

    Responda
  4. José Eduardo de Oliveira

    eu sabia, a intelig√™ncia artificial criou a bur-rice, ou a igno-r√Ęncia artificial.

    Responda
  5. osmar Carneiro

    Inteligência artificial … mais artificial do que inteligente

    Responda
  6. Ruben Camargo

    Quando ele citou que a IA contenta-se com uma citação do autor desejado no diálogo, fiquei pensando qual citação pinçarão da vastíssima obra de Machado de Assis.

    Responda
    1. Oliveira Marinho Ventura

      Um pouco mais presunçoso, fiquei pensando a respeito de que citação fariam de mim. Rsrs

  7. Maria José Silva Ramos

    Eu sou dessas, adepta à conversar com mortos! Amei esse seu olhar, como sempre. Bj

    Responda
  8. Vito Algirdas Sukys

    Quem √© o sujeito do conhecimento na IA? A IA tem consci√™ncia reflexiva? Temos que tratar o conhecimento levando em conta outras pessoas, n√£o apenas o sujeito do conhecimento. Temos ent√£o a quest√£o do testemunho. Como desvendar a quest√£o da d√ļvida razo√°vel? Reconhecer ela √© uma coisa mas defin√≠-la precisamente √© outra. Afeta o entendimento de prova al√©m de qualquer d√ļvida razo√°vel num julgamento criminal.

    Responda