Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Hercilio Silva

    O problema central é pensarem que não podem enfrentar nem mesmo uma golpe de estado, acham que pode tentar. Depois do sucesso da extrema direita os freios e contrapesos serão abolidos. Ingenuidade extrema dos realmente democráticos. E tem leis caducas, como a permissão de milícias, isso era pra defender das tentativas de retomada feitas pela Inglaterra após a independência. Não foi criado para armar gente sem noção.

    Responda
  2. Paulo Silva Barbosa

    Ao ler : "A democracia americana tem um problema. " , na verdade , v√°rios problemas em mat√©ria de elei√ß√Ķes e n√£o querem mudar . Os 50 estados e o Distrito de Col√ļmbia tem legilsa√ß√Ķes eleitorais pr√≥prias e torna um s√©rio problema para conseguirem unificar esta legisla√ß√£o , onde apenas dois estados interpretam a vontade de seus eleitores como o Mayne e Nebraska, dividem seus membros no Col√©gio Eleitoral de acordo dos votos dados .J√° os demais, basta 1 voto para um partido conseguir todo os votos

    Responda
  3. ROBERTO CEZAR BIANCHINI

    Esqueceu de incluir nas causas gerrymandering, coisa que os republicanos s√£o especialistas em fazer.

    Responda
  4. Aderval Rossetto

    Falsa democracia, pois não condiz com ditadura em escravocracia mundial, sustentando os EUA financeiramente em alavancagem por Bretton Woods e comércio via petrodólar. Mas agora, as energias renováveis, advindas pela poluição devido o desenvolvimento norte-ocidental, estão selando não tão lentamente o fim do dólar.

    Responda
  5. Renato Almeida

    O fato é que o ser humano, na média, é muito burro para escolher seu próprio caminho. Os grandes homens e mulheres são exceção nesse mundo cheio de gente estupida. Ainda assim, não encontramos modelo melhor que a democracia

    Responda
    1. Tattiana Salles

      A Democracia n√£o √© um regime de pessoas, not√°veis ou med√≠ocres, mas um regime de regras e institui√ß√Ķes. Regras podem ser mudadas e institui√ß√Ķes reformadas...Ainda acredito mais em um regime de institui√ß√Ķes, ainda que com imperfei√ß√Ķes, do que em alguma aventura personalista.

    2. Gilberto Rosa

      O problema é quando a gente não sabe que faz parte da média.

  6. Marcos Benassi

    Mmmmm... Ao lado dessa questão estrutural, caro Hélio, creio que os sobrinhos de Sam estão pagando o preço de sua ultracompetitividade e da primazia da acumulação de capital sobre os cidadãos. Esse péssimo lugar em que se encontra a democracia dos cabras é um tanto em função do decantado "American way", que engorda fortunas, cujos donos/beneficiários pretendem tomar conta do país. Afinal, se eles fizeram tanta grana, devem ser bons, não? Arrã. O TrAmp, por ex, é um Amorzinho de Homi. Hahahahah!

    Responda
  7. Paulo Jr

    Faltou escrever que o sistema eleitoral fortemente distrital acabou por incentivar mudanças na distribuição dos distritos estaduais, de modo a manter o controle pelo partido que já estava no poder local. Isso engessou de tal forma o quadro político, que praticamente impede que a maioria dos estados mude o candidato à presidência escolhido na eleição passada. Hoje em dia, cinco ou seis estados decidem a eleição, e os demais, não influem no resultado.

    Responda
    1. Paulo Jr

      Oi, Thiago. Agrade√ßo seu coment√°rio, mas quero esclarecer que eu tamb√©m sou a favor do voto distrital, por√©m, apenas para para o legislativo. O problema deles, me parece, √© ter esticado demais a ideia, fazendo chegar at√© as elei√ß√Ķes majorit√°rias.

    2. Renato Almeida

      Interessante análise. Eu sempre achei que devíamos ir pelo caminho do distrito, para melhorar a proximidade das pessoas com seus representantes, mas realmente não há sistema perfeito.

    3. Albertino Farias

      Muito boa análise , dessecando o sistema político americano ...!

  8. José Cardoso

    A devoção quase clubística aos partidos é que me espanta. Mesmo um ex-presidente com o prestígio de um Theodore Roosevelt não conseguiu voltar quando, por não conseguir a indicação republicana, tentou se candidatar por um terceiro partido.

    Responda
    1. Renato Almeida

      Verdade. Partidos s√£o cart√©is comandados por poderosos que decidem quem vence e quem perde. Nunca √© o eleitor que decide, pois as op√ß√Ķes dispon√≠veis j√° lhe foram postas. N√£o h√° renova√ß√£o. E ainda tentam refor√ßar essa ideia de partidos por aqui. N√£o sei se √© o melhor caminho.

  9. RUBENS GOMES VIEIRA VIEIRA

    Concordo Gilberto Rosa, os partidos que dominam o pa√≠s, um √© seis e o outro meia d√ļzia. Em termos de pol√≠tica externa n√£o muda nada.

    Responda
    1. Nelson Franco Jobim

      Ah! Não? Se George W. não tivesse sido eleito, o Iraque não seria invadido. Trump é aliado de Putin. Só isso basta para mudar substancialmente a política externa.

  10. Paulo Sales

    Cara! Seus artigos tem dois t√≠tulos. O t√≠tulo de uma mat√©ria deve ser fiel ao conte√ļdo. O primeiro √© jornalismo anacr√īnico, e o segundo √© sua opini√£o? Assim fica dif√≠cil num √©?

    Responda
  11. Alexandre Pereira

    E l√° est√£o eles, entre trope√ßos, macarthismo, guerras injustificadas e justificadas, exageros, woke√≠smo, paran√≥ia e esquizofrenia. A maior na√ß√£o do mundo, que dita regras, cria modismos e dirige as manadas de l√° e de c√°. Uma rep√ļblica, como disse Franklin, e uma na√ß√£o muito maior do que o maluco que est√° no comando ou a soma de suas institui√ß√Ķes. Temos muito a aprender no nosso pa√≠s de oligarcas, antes de entrar na fila para reclamar dos americanos.

    Responda
  12. Gilberto Rosa

    Como disse o professor americano Michael Hudson, nos EUA s√≥ revolu√ß√£o para mudar o rumo, os ultra ricos dominaram todo sistema. Nos √ļltimos 4 anos os 5 mais ricos mais que duplicaram a sua fortuna enquanto a maioria empobreceu. Entre os mais ricos est√° Musk e Zuckberg, que controlam as m√≠dias sociais e a cabe√ßa do americano m√©dio. N√£o a toa os dois candidatos aprovam o genoc√≠dio em Is ra el, assim como H√©lio, que por sinal tamb√©m aprova Musk no seu ataque a soberania. Efeito ultra ricos.

    Responda
    1. Gilberto Rosa

      Sim Benassi, desde a eliminação golpe Kenneddy e Bob, os Eua foram tomados por este poder militar financeiro, que com Reagan implantou o neoliberalismo.

    2. Marcos Benassi

      Boto uma f√©, caro Gilberto: h√° uma especial pervers√£o, nascida faz algumas d√©cadas, que tomou conta do sistema econ√īmico e pol√≠tico dos EUA. Essa concentra√ß√£o de poder, transnacional, desses sujeitos a√≠ da espalhar√° muita Herda mundo afora.

    3. Gilberto Rosa

      Alexandre, o que mata mesmo é Is ra el.

    4. Alexandre Pereira

      Inveja mata.

  13. Pedro Luis S C Rodrigues

    N√£o h√° duvida de que o sistema de col√©gio eleitoral americano √© ruim e deveria mudar, mas cabe uma ressalva quanto a leitura de resultados passados das elei√ß√Ķes. Como o voto nos EUA n√£o √© obrigat√≥rio, h√° pouco incentivo pra eleitores minorit√°rios de estados n√£o p√™ndulos votarem porque eles sabem que seu voto valer√° nada. √Č dif√≠cil projetar qual seria o impacto da mudan√ßa. Como q diferen√ßa √© pequena, eventualmente poderia mudar o resultado.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Nós estamos muito melhores!!kkkk

    2. Pedro Luis S C Rodrigues

      California √© um exemplo. Estado mais populoso e de maior col√©gio eleitoral, √© um estado que h√° muitas elei√ß√Ķes s√≥ vota em presidentes democratas. Quantos eleitores l√° simplesmente desistiram de votar por causa disso? Claro, o mesmo vale pra estados republicanos, mas o fato √© que boa parte dos estados mais populosos s√£o democratas. Dif√≠cil projetar qual seria o resultado da mudan√ßa

  14. Edimilson Volpe

    Pois é, Hélio. Estranhamente, o liberalismo americano é aquele que você frequentemente defende. Explique-se.

    Responda
  15. FLAVIO CALICHMAN

    Pode n√£o ser tarde demais para os EUA, mas √© praticamente imposs√≠vel alterar o esdr√ļxulo e anacr√īnico col√©gio eleitoral pela via constitucional. Lembro de ler nas √ļltimas elei√ß√Ķes americanas sobre uma tentativa de contornar o problema por um acordo entre os Estados ou compact, como eles chamam, que passaria a atribuir os votos de cada um de forma proporcional no col√©gio eleitoral e n√£o o vencedor leva tudo como √© hoje; complicado, mas ao menos poss√≠vel.

    Responda
  16. Dario Lima

    USA tem elei√ß√Ķes indiretas, o voto da popula√ß√£o √© desestimulado, os bolsonaristas n√£o conhecem essa realidade, sorte deles, n√£o conseguem entender nem mesmo as elei√ß√Ķes brasileiras que s√£o simples, pensam que democracia se faz com golpe militar.

    Responda
  17. marcos fernando dauner

    Lá a apuração é uma bagunça . Aqui a apuração é séria , mas a bagunça está no eleitor que vota com aquele órgão abaixo da cintura e não com o cérebro .

    Responda