Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    A experi√™ncia tr√°gica vivida pela poetisa ainda ecoa nas minhas medita√ß√Ķes di√°rias e recentemente me trouxe a seguinte reflex√£o: ela √© um exemplo vivo de que quando vivenciamos abertamente a nossa dor, ela p√Ķe fim a todas as outras dores.

    Responda
  2. Ygor Heleno

    Estou simplesmente viciado nos seus textos, Mirian! Um mais sensível e emocionante que o outro. Obrigado.

    Responda
  3. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    O urubu na janela remete a necessidade de ter onde pousar num lugar seguro para recuperar a energia consumida ao explorar os céus, já que o voo permitiu que essa ave se aventurasse naquela infinitude celestial como bem quisesse. Ainda que invejada por muitos de nós por poder realizar voos planados em correntes térmicas a grandes alturas, mas em algum momento ela vai precisar de um chão firme e tranquilo. De certo modo, voar demanda não só ar para planar, bem como um solo para pousar.

    Responda
  4. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    No processo de crescimento idealizado pelo psic√≥logo Lev Vygotsky h√° o c√≠rculo interno da "zona de conforto". Em torno dele fica a "zona de aprendizado" ou "desafio". O c√≠rculo externo chama-se "zona de risco excessivo". A zona de conforto √© a que mais nos atrai. √Č onde preferimos ficar. A zona de aprendizado √© onde expandimos para al√©m do nosso conforto. E a zona de "risco excessivo" costuma ser uma √°rea desafiadora demais para haver crescimento. (1/3)

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      As 3 zonas s√£o muito pessoais, assim o que para uma pessoa √© uma zona de risco excessivo, para outra pode ser a de aprendizado. O interessante √© que, quanto mais disposto voc√™ estiver a sair de sua zona de conforto, mais confort√°vel se sentir√° com sua vida. Ficar√° mais f√°cil relaxar em situa√ß√Ķes que costumavam trazer medo e desgosto. Por outro lado, se ficar na zona de conforto todo o tempo, ela encolhe. (2/3)

    2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      A poetisa nos mostra que mesmo que a nossa zona de conforto seja brutalmente invadida e despedaçada, há em nós aquele espaço interior - nosso centro de equilíbrio - onde podemos sorver da liberdade, paz e coragem que existem lá. E que juntos nos permitirão sair da zona de conforto e começar a fazer amizade com a nossa dor/sofrimento ao nos conectarmos tanto com a beleza quanto com a tragédia. (3/3)

  5. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Nos momentos mais desafiadores, alguns de nós conseguem colocar sua atenção naquele hiato interior que não pode ser tocado/poluído/destruído por qualquer dor, qualquer história, qualquer conceito mental. E é daí que surgem a liberdade, a beleza e o amor lídimos que cativa alguns de nós. Suspeito que é exatamente desse hiato interior que jorra a expressividade da poetisa Roseana Murray...

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Ela est√° transformando a sua dor em poesia.

  6. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Nunca poderemos antecipar como algu√©m vai reagir quando √© desafiada pela dor f√≠sica e o sofrimento emocional. Cada pessoa √© √ļnica, um universo desconhecido...

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Cada um de n√≥s √© um universo desconhecido para os outros, bem como para n√≥s mesmos, da√≠ a import√Ęncia do autoconhecimento (meditar). Desafiados por uma dor f√≠sica ou emocional, √†s vezes n√£o notamos que bem l√° dentro h√° "coisas" em estado efervescente, mas outras vezes conseguimos perceb√™-las. Essa ebuli√ß√£o interior pode despertar velhos pensamentos, emo√ß√Ķes e sentimentos, mas tamb√©m pode fazer brotar aquela liberdade, beleza e amor ins√≥litos capazes de superar qualquer desafio...

    2. Mirian Goldenberg

      √Č cada pessoa √© um potencial de for√ßa e coragem

  7. Clovis Castello Miguel

    Muito obrigado Mirian e Roseana ao nos oferecer beleza frutificada da dor . √Äs palavras s√£o bal√Ķes a que nos agarramos para emergir e flutuar sobre a dor . OscarWilde em seu conto : O Rouxinol √© a rosa , em narra o rouxinol com se belo canto , doa seu sangue ao espinho da roseira no inverno , para receber de volta a. rosa mais bela

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo

  8. Maria José de Carvalho

    Maravilhoso texto! Sens√≠vel e humano. Somos um po√ßo cheio de contradi√ß√Ķes: dor, tristeza, amor, alegria, vaidade, medo mas principalmente esperan√ßa que tudo passa, passa e se transforma. Viva Roseana Murray! Viva Mirian Goldenberg! Viver e esperan√ßar √© preciso, sempre.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Viva a esperança

  9. Maria José de Carvalho

    Maravilhoso texto! Sensível e humano. Somos um poço cheio d

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Viva a Maria

  10. Tadeu Humberto Scarparo Cunha

    Cara Mirian, ótimo texto,sensível e emocionante.parabens.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fico muito feliz Tadeu

  11. CARLOS ALEXANDRE PERGER

    √Č muito dif√≠cil (d)escrever o que sinto quando as pessoas que escrevem nos emocionam muito, do modo que as escritoras Mirian Goldenberg e Roseana Murray comp√Ķem as palavras.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Nossa, Carlos, que lindo. Emocionada aqui

  12. Amarildo Caetano

    "Mora na filosofia pra que querer rimar amor e dor " .M√ļsica de Monsueto de Menezes .

    Responda
  13. José Fernando Marques

    Exato, Elvira. Os textos de Mirian, e aposto que os de Roseana também, são ar puro em meio à mesquinhez. Bálsamos.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      A Roseana transforma a dor em poesia

  14. Vitor Heisenberg

    Profundo e inspirador.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo

  15. Sergio Albuquerque

    Muitos escritores usam a dor como combust√≠vel para a escrita tomar forma. Ela impulsiona, move e empurra para a liberta√ß√£o. Escrever com l√°grimas e sangue deve mais produtivo e nos al√ßa a uma dimens√£o que n√£o atingir√≠amos ¬ďs√≥brios¬Ē.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Verdade Sergio

  16. ELVIRA DE CAMPOS LIBERATORI

    Seus textos são essenciais, nunca mundo tão duro e difícil como o nosso vem se tornando. Poesia é empatia são tudo!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Elvira, transformar a dor em poesia

  17. JAQUES BRAND

    Seria importante reconhecer que a sociedade precisa tomar alguma provid√™ncia em rela√ß√£o √† cria√ß√£o e manejo dessas feras. Tudo muito bonito e comovente e lament√°vel e triste e etc. Mas na pr√°tica vai ficar por isso mesmo? A√≠ pode deixar a cr√īnica j√° pronta para o pr√≥ximo caso.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fazemos a nossa parte

  18. JAQUES BRAND

    Seria importante reconhecer que a sociedade precisa tomar alguma provid√™ncia em rela√ß√£o √† cria√ß√£o e manejo dessas feras. Tudo muito bonito e comovente e lament√°vel e triste e etc. Mas na pr√°tica vai ficar por isso mesmo? A√≠ pode deixar a cr√īnica j√° pronta para o pr√≥ximo caso.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      O mais importante é cada um fazer a sua parte

  19. José Fernando Marques

    Texto bonito, como costumam ser os de Mirian. Quanto à possível pieguice na ideia de tornar a dor poesia, há que observar o contexto. E o contexto aqui enobrece a ideia. Assim como há lugares-comuns que nem por sê-lo deixam de ser verdadeiros, existe a pieguice bela. Como essa. Um abraço aqui também a Roseana Murray.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Ela transforma também o medo em coragem e escreve belamente sobre a sua dor

  20. Vito Algirdas Sukys

    A vida √© uma luta feroz. Venc√™-la √© uma aventura algoz. Minha m√£e morreu de c√Ęncer do pulm√£o. Jonathan Haidt diz que jovens est√£o morrendo com a inf√Ęncia do smartphone. Da minha janela vejo tr√™s urubus voando; um fez ninho no telhado do vizinho. Hoje soube da morte do Newton da Costa, l√≥gico da Unicamp. Roseana escreve poesias para superar a dor, n√≥s escrevemos para avan√ßarmos no jogo da vida, a cada casa conquistada nesse jogo de xadrez um grito de alegria: Estou vivo, muito obrigado por tudo

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Tem que ter coragem. Coragem

    2. Vito Algirdas Sukys

      Num jogo de xadrez, para venc√™-lo, tamb√©m temos que superar v√°rios obst√°culos; em cada jogada temos milh√Ķes de caminhos alternativos, s√≥ restando a nossa coragem para seguir adiante na esperan√ßa de sucesso. Ou ent√£o ambos estamos certos, a vida √© um jogo de xadrez com muitos obst√°culos a serem superados. Nenhuma teoria nos diz qual √© a verdade, s√≥ nossa cren√ßa de que estamos certos em caminhar, abrindo caminhos. Adiante. Coragem. Respire fundo. Joguemos.

    3. Mirian Goldenberg

      Um jogo de xadrez ou uma maratona cheia de obst√°culos a serem superados?

  21. filipe moura lima

    Texto primorosamente poético. Obrigado, Mirian.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo, Filipe. N√£o sei escrever poesia, mas procuro transformar a minha dor em amor

  22. MILTON DOLL

    Ai ai ai... Prezo muito o texto da Miriam, que tem momentos notáveis. Já "ensinar a transformar dor em poesia"... é piegas, senão redundante. Caía de maduro, mas nem por isso.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Quem escreveu transformar a dor em poesia foi a Roseana Murray, Milton. √Č o seu bel√≠ssimo projeto de vida

  23. Alexandre Marcos Pereira

    Em um dia que parecia se desdobrar como qualquer outro, o inesperado visitou Roseana Murray de uma maneira que somente os versos de um Homero ousariam ao narrar um mito. Seus protagonistas, no entanto, n√£o emergiram da imagina√ß√£o po√©tica, mas da realidade visceral que por vezes se mostra t√£o crua quanto as lendas que juramos serem apenas inven√ß√Ķes da mente humana. As comoventes palavras de Roseana nos transportam para al√©m das fronteiras do imagin√°rio: o Reino do Inesperado.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Ela transforma a dor em poesia

  24. Joya Fernande Sachs

    Filosofias a parte, que Roseana consiga se manter com coragem. Que a justiça seja feita. Esse caso, não pode ficar impune.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Ela est√° lutando, sempre, para vencer as feras

    2. Miguel Gossn

      Concordo plenamente, Joya. Eu até ia escrever alguns impropérios contra os "tutores" desses Cérberos do mundo real (seja lá o que for essa coisa estranha que chamamos de realidade), mas a poesia e a delicadeza da Mirian me impediram. Muito obrigado, Mirian, por um texto tão lindo. E muita força (e tudo de bom) pra Roseana.

    3. Mirian Goldenberg

      Coragem e justiça

  25. Esechias Ara√ļjo Lima

    Mirian Goldenberg, a poesia est√° em voc√™ como as cores est√£o na √°gua: basta o raio de sol para transform√°-la em arco-√≠ris. A ess√™ncia do seu texto visita o √Ęmago da nossa alma durante a leitura. N√£o me canso de dizer que fico √† espera de um texto seu. Seria um texto mesmo ou √© um ro√ßar de asas brindando a aurora e suas l√°grimas sobre p√©talas de flores plebeias? Por favor, escreva mais ami√ļde. Nosso pendor para o belo carece de cada uma das suas palavras.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Esechias. Emocionante

  26. paul constantinides

    Demais. Me embalou. Sigamos.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Sigamos

  27. Jaqueline Barradas

    Mirian querida , ao ler seu texto vi passagens da minha vida....Escrevi minha tese no hospital, acompanhando minha m√£e em estado terminal. Entendi que a escritura manteve minha sanidade, de outra forma seria muito mais dif√≠cil enfrentar aquela realidade, e que nada acontece por acaso. Desejo for√ßa para terminar seu trabalho, t√£o importante e √ļtil para n√≥s mulheres nesta fase da vida. E que Roseana se recupere, f√≠sico e emocionalmente, para continuar sua miss√£o de nos encantar com tanta beleza!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Sempre sempre juntas