Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Pery Pedro

    S√≥ aqui as quest√Ķes matem√°ticas viram dogm√°ticas para esconder o eterno mantra: quanto mais a gente gasta, mais a gente rou ba. Daqui a trinta meses, quando o Lule finalmente for embora sem chance de voltar, e o PT acabar, e com ele a esquerda, poderemos finalmente come√ßar a discutir as quest√Ķes importantes do pa√≠s e entrar no s√©culo XXI, com tr√™s d√©cadas de atraso. A n√£o ser que o oponente imite asfixiados na TV, de novo. A√≠ teremos mais quatro anos.

    Responda
  2. Jo√£o Gabriel de Oliveira Fernandes

    Por que a corda estoura para o lado dos mais fracos, n√©? Para o lado dos aposentados, que, Deus pro√≠ba!, n√£o podem ver aumento real em suas aposentadorias. Ou, ent√£o, de quem depende de educa√ß√£o e sa√ļde p√ļblica. Faz parecer que a economia simplesmente n√£o sabe o que fazer, a n√£o ser cortar no lombo dos que ganham menos e s√£o mais vulner√°veis. Depois n√£o causa esp√©cie quando o povo - e a Hist√≥ria comprova - simplesmente p√Ķe tudo abaixo.

    Responda
  3. José Cardoso

    O fato do SM aumentar com o PIB n√£o deveria ser um grande problema, porque a arrecada√ß√£o sobe junto. O que eu acho que pega √© que com o envelhecimento da popula√ß√£o, o n√ļmero de benefici√°rios da previd√™ncia tamb√©m aumenta, e a arrecada√ß√£o n√£o d√° conta disso. Se o objetivo √© melhorar a distribui√ß√£o de renda, acho n√£o basta aumentar o benef√≠cio dos aposentados mais pobres. √Č preciso viabilizar isso reduzindo a renda dos aposentados mais ricos. O cobertor √© curto.

    Responda
  4. ALDO DE ALCANTARA MACHADO

    Que tal iniciarmos os cortes por tabus( não só petistas)? Reforma previdenciária dos militares,salários do judiciário e políticos, dinheiro para as emendas parlamentares, que tal?

    Responda
    1. Pery Pedro

      Neste governo? Esquece.

    2. Paulo Sarmanho

      Excelente. Nenhuma desses penas de aluguel toca nessa quest√£o. Proporia mais, combate a sonega√ß√£o , amplia√ß√£o das faixas de desconto do IR, progressividade na tributa√ß√£o, priorizar a tributa√ß√£o da renda , principalmente daqueles que ocupam o topo da pir√Ęmide. Mas eles n√£o escrevem sobre isso, correm o risco de perder o emprego.

  5. stenio miranda

    o argumento fundamentalista de que gastos com pol√≠ticas p√ļblicas mitigadoras da desigualdade levariam o pa√≠s ao abismo da crise econ√īmica √© apenas um neo-malthusianismo mal disfar√ßado, e n√£o t√£o neo assim, j√° que √© velho de d√©cadas (o antigo ap√≥stolo pedro malan vivia dizendo que n√£o se poderia aumentar o sal√°rio m√≠nimo, pois o pa√≠s quebraria; o sal√°rio m√≠nimo foi valorizado e o pa√≠s n√£o quebrou, ao contr√°rio, melhorou).

    Responda
  6. stenio miranda

    os fundamentalistas deveriam preocupar-se mais com as vergonhosas desonera√ß√Ķes, que atendem unicamente interesses da elite do atraso e perpetuam disfuncionalidades na economia, e menos com as pol√≠ticas de mitiga√ß√£o da desigualdade, que, bem aplicadas e bem direcionadas, t√™m como resultado impulsionar a economia (vide bolsa-fam√≠lia e seu impacto nas economias locais e regionais, j√° bem estudado e documentado), incluindo pessoas no mercado consumidor e promovendo o acesso a bens e direitos.

    Responda
  7. Valter Luiz Peluque

    A premissa do artigo √© v√°lida, existe um or√ßamento e nele devem caber as despesas; se n√£o cabem algo precisa ser pensado para n√£o estour√°-lo. O problema √© que os colunistas e editorialistas s√≥ pensam em cortar verbas sociais, da educa√ß√£o , sa√ļde e previd√™ncia. Nem ocorre pensar, como mostra a economista Maria L Fatorelli, na quest√£o da d√≠vida p√ļblica, que consome 50% do or√ßamento. E quando se fala em acabar com a desonera√ß√£o, esses mesmos gritam alto contra o governo.

    Responda
  8. Gilmar Maghenzani

    O governo não tem de ter superávit ele tem de zero ou quanto menos possível negativo, tem de se usar todos os recursos para deslanchar a economia o desenvolvimento industrial e outros setores.

    Responda
  9. Gilmar Maghenzani

    essa discuss√£o n√£o pode deixar de lado o fato de que existe a DRU - desvincula√ß√£o das receitas da uni√£o, a c√Ęmara e o senado usam isso para desviar receitas da previd√™ncia em seiscentos bilh√Ķes, isso qdo fiquei sabendo agora nem sei quanto, para engordar as suas emendas e transferir para n√£o sei onde. Ent√£o se n√£o fosse isso n√£o estar√≠amos discutindo o problema fiscal e nem colocando o aposentado como problema

    Responda
  10. Fatima Marinho

    Todos que precisam do SUS, da educa√ß√£o p√ļblica e s√£o aposentados pobres est√£o de acordo com os gastos obrigat√≥rios em sa√ļde e educa√ß√£o e com a valoriza√ß√£o do sal√°rio m√≠nimo e das aposentadorias. Essas pessoas s√£o maioria. Sugiro que o colunista saia do seu conforto, passe uma ano vivendo em favela e dependo do SUS, ganhando um sal√°rio m√≠nimo. Depois conversamos.

    Responda
    1. Fatima Marinho

      Gilmar, claro que não. Essas pessoas não sabem quanto dura eh a vida de uma grande parte da população. No fundo, para gente como o colunista pessoas pobres são descartáveis.

    2. Gilmar Maghenzani

      vc acha que ele vai?, claro que não pq é da elite e talvez do mercado que acham que investimento que trás mais arrecadação ou diminui despesas não geram receitas.

  11. ADONAY ANTHONY EVANS

    N√£o sei se eu n√£o havia notado antes, ou se o colunista evoluiu para a insond√°vel leveza oo ser de insond√°vel or√°culo tibetano.. Come√ßa um texto importante, apresenta argumentos plaus√≠veis e, s√ļbito, como um m√°gico ilusionista, desaparece no ar, e termina sem conclus√£o alguma.

    Responda
    1. Gilmar Maghenzani

      apenas para criticar o governo

    2. Paulo César de Oliveira

      A conclus√£o √© que os gastos com sa√ļde e educa√ß√£o precisam deixar de ser obrigat√≥rios e que os benef√≠cios previdenci√°rios n√£o podem acompanhar os aumentos do sal√°rio m√≠nimo.

  12. ADONAY ANTHONY EVANS

    Bacharéis, e economista são bacharéis, podem se tornar profundamente conservadores, afogados em dogmas que arautos da Ciência, deveriam combater, tomados pela embriagante aventura de revelar.um novo Mundo. Ou, para o bem e para o mal, o keneysianismo, e a recuperação dos EUA e dó mundo pós a Grande Depressão gerada pela especulação voraz no ventre do Anarco Capitalismo, jamais teria ocorrido no New Deal.

    Responda
  13. ADONAY ANTHONY EVANS

    Sim, economistas s√£o dogmaticos. Sim, o PT √© Dogm√°tico. Mas no fundo a quest√£o vai al√©m dos r√≥tulos vazios de Esquerda X Direita, mas de Humanismo X Mercantilismo, o grande choque entre as vis√Ķes de mundo dos s√©culos XVI e XVII, que des√°gua nas muambas chinesas da Galeria Page, que drenam os empregos do Ocidente, fazem da China o maior Fura Greves da Hist√≥ria, fazem do sal√°rio m√≠nimo sal√°rio m√°ximo e municiam o voto no Fascismo Nacional e Ocidental..

    Responda
    1. ADONAY ANTHONY EVANS

      Sim, se economistas e o PT s√£o dogmaticos, o nordestino chutado pelo Agreste em cima de um caminh√£o de pau-de-arara, se tornou torneiro, perdeu um dedo, venceu 5 elei√ß√Ķes presidenciais l√≠citas, acreditou contra todos os s√°bios no futuro do Pr√© Sal, j√° anteviu antes de todo mundo que a recupera√ß√£o do Rio Grande vai alavancar o PIB, o retirante n√£o √© dogm√°tico; √© intuitivo

  14. Bruno Sebasti√£o Neto

    Discordo completamente quanto do colunista quanto desses ocultos economistas ,ajudar os menos favorecidos √© um problema ? √Č o pagamento do esquecimento dos menos favorecidos !

    Responda
    1. Bruno Sebasti√£o Dantas Neto Sebasti√£o

      Fechar as contas p√ļblicas vai beneficiar quem ?

    2. Paulo César de Oliveira

      E o que fazer quando a conta n√£o fecha?

  15. valdonir estivalet teixeira

    Alguma coisa o pt tem que ter de diferente do neoliberalismo, ou de escolhe mais eleger a centro esquerda. Aliás a tragédia do neoliberalismo é o próprio caos do capitalismo que caminha para o abismo. Ainda mais depois que China virou de cabeça para baixo o ocidente ...

    Responda
    1. Bento Brito Teixeira

      Chicon. O capitalismo n√£o tem ideologia: dentro desse sistema, que se refere a rela√ß√Ķes econ√īmicas, existem variantes. A China, ao abrir sua economia para o mercado global, o fez mantendo o controle do Estado centralizado e controlado pe Partido comunista. Suas decis√Ķes e planejamento s√£o de longo prazo, com ajustes circunst√Ęncias; da√≠ o seu sucesso perante o liberalismo desordenado.

    2. Dalton Matzenbacher Chicon

      Você crê que a China não seja capitalista ?!

  16. Sergio Moraes

    Um colonista escreve sobre bolsonarismo moderado e outro condena o PT. No jornal que tem compromisso. Ideológico, não jornalístico. Folha sendo Folha. Há décadas.

    Responda
    1. Dalton Matzenbacher Chicon

      E os fatos ?

  17. Renato Vieira

    Pra competar o teu racic√≠nio faltou faltou o detalhe dos milh√Ķes que a alta c√ļpula do judici√°rio e das for√ßas armadas, ju√≠zes, promotores e desembargadores passam a m√£o. O que sobra para os escravos trabalhadores √© o que vai pesar no arcabou√ßo fiscal.

    Responda
    1. valdonir estivalet teixeira

      Faltou mencionar o espólio e espoliação dos juros da dividas. Juros de país em guerra...

  18. Darci de Oliveira

    Trabalhar com a economia em favor de todas as necessidades básicas da população é tabu. Mas, conduzir a economia para o lucro dos banqueiros, multinacionais exploradoras da mão de obra barata, o agronegócio da monocultura destrutiva , para a turma igual ao dono das Folha ,é uma maravilha ...

    Responda
  19. silvia ramos

    Loucos para verem os pensionistas e aposentados na miséria absoluta, à míngua.

    Responda
    1. Antonio Carlos Cunha

      Madame Simone Tebet teve uma ideia genial: colocar aposentados e pensionistas do Brasil ao lado dos chilenos. Lá, o ganho de um aposentado, após a liberalização da economia de Pinochet, reduzui-se a pouco mais de 50% do que deveria ser. Os gestores dos fundos de pensão, vão bem, obrigado, voando em jatinhos particulares. Não sei se ela pensa também que o suicidio, como ocorre no país vizinho, seria uma boa solução. Limitar os gastos dos parlamentares, nem pensar.

  20. Bruno Dias

    depois dos 15 minutos fingindo porcamente que se importa com o meio ambiente ou a vida humana, hora de voltar ao mimimi fiscal. a Folha continua exigindo moderação prévia de comentários que citam certos países no oriente médio? me parece que quem tem tabu são vocês...

    Responda
  21. Gilberto Rosa

    Vale citar o √≥timo artigo do professor Dowbor, escrito no Le Monde Diplomatique, A farsa do d√©ficit. Ele explica como somos anualmente roubados em mais de dois trilh√Ķes pelos maiores juros do mundo, no tesouro, PF e PJ. D√° pra pagar os piores capangas para defender o roubo.

    Responda
    1. Dalton Matzenbacher Chicon

      Ol√° Fabrizio. Avisa l√° para pararem de emitir t√≠tulos p√ļblicos.

  22. Gilberto Rosa

    Tab√ļ s√Ęo os jagun√ßos do bilion√°rio banqueiro, parasita de juros e dono da Folha, criticarem os investimentos na melhora das condi√ß√Ķes do povo e n√£o atacarem os maiores juros reais do mundo, que consomem muito mais. N√£o tem um pingo de vergonha com suas l√≥gicas toscas.

    Responda
  23. Dagmar Zibas

    Entre tantos ajustes necessários, porque querem q a corda arrebente sp do lado mais fraco? Antes de prejudicar os aposentados do INPS porque não enquadrar os militares e o judiciário? Isso, sim, é tabu para"azelites" . E por que a Folha e outros jornais não pagam os impostos devidos? Mamata de desoneração, né? Como será q obtém esses privilegios no legislativo? Mistério...

    Responda
    1. Gilmar Maghenzani

      Pois é Dagmar só no nosso ajuda aí o como diria o grande filósofo

    2. silvia ramos

      Mi$tério...

  24. Joaquim FARES

    Schwartsman.....

    Responda
  25. Adalto Fonseca J√ļnior

    N√£o concordo com HS. Do ponto de vista da constru√ß√£o de um Estado de bem estar social √© relevante manter recursos para Sa√ļde e Educa√ß√£o e mais ainda manter o poder de compra de quem depende do INSS, por uma quest√£o de dignidade humana. √Č uma escolha question√°vel entender estes pilares como tabus petistas. Se formos falar da gest√£o dos recursos o debate vai evoluir para a fiscaliza√ß√£o pelo cidad√£o. Este debate √© relevante.

    Responda
  26. Josimar Soares

    Equilíbrio fiscal, o Santo Graal dos neoliberais.

    Responda
    1. Josimar Soares

      Talvez voc√™ tenha se confundido, Dalton. √Č imposs√≠vel comparar a situa√ß√£o de um indiv√≠duo com a de um estado. Mas vou tentar. Se gastei muito para montar um neg√≥cio, e ele come√ßa a andar, vou colher meus frutos. Isso j√° foi feito no governo anterior do presidente Lula.

    2. Dalton Matzenbacher Chicon

      Experimente gastar al√©m das suas rendas, durante uns dois anos, sem falhar um √ļnico m√™s. Depois comente sobre equil√≠brio fiscal.

  27. Frederico de Souza Cruz

    Mai um ataque dos defensores das cabeças de planilha. A austeridade fiscal serve sempre para punir os assalariados, aposentados, e a previdência. Fico estarrecido como uma defesa da saude, da educação e da dignidade dos aposentados é sempre motivo de histeria dos terraplanistas economicos. As suas receitas de austeridade fiscal, e balanço financeiro nunca deram certo em lugar nenhum. Se fossem coerentes pediriam corte das verbas para as guerras e austeridade fiscal nos Estados Unidos e Europa

    Responda
    1. Gilmar Maghenzani

      quanto menos eles pagarem para o governo transferir para a economia esses benefícios que vc fala os rentistas agradecem e quem esses empregam? economistas

  28. Valdir Teixeira da Silva

    As aposentadorias deveriam ter um indexador para reajuste, mas n√£o precisa acompanhar o sal√°rio m√≠nimo. As aposentadorias do judici√°rio e militares n√£o deveriam acompanhar os sal√°rios dos funcion√°rios ativos do servi√ßo p√ļblico.

    Responda
  29. josé SOARES

    A descontração e segurança com que o colunista discorre sobre economia, desconfia-se de sua autoria, pois economista não é.

    Responda
  30. João Vergílio

    Tem toda a raz√£o, H√©lio. Isso √© tralha, mesmo. S√≥ sobrevive vitaminada pela ignor√Ęncia. Essa "heran√ßa sindical" do PT impede o partido de fazer pol√≠ticas de distribui√ß√£o de renda mais ousadas, por exemplo. Acho legal voc√™ ter focado nesse ponto, sem estender a den√ļncia √† concep√ß√£o do papel do Estado na economia, que a China nos obriga a encarar como quest√£o aberta. Vincular aposentadoria ao sal√°rio m√≠nimo √© bur rice, e n√£o merece outro nome. Desenvolvimentismo √© outra hist√≥ria.

    Responda
  31. José Bueno

    Vai ser difícil conseguir equilíbrio fiscal se parte da m id ia e políticos não derem trégua à sabotagem diária ao programa técnico e responsável do governo.

    Responda
    1. Dalton Matzenbacher Chicon

      Como é que a mídia sabota ? informando ?

  32. Yuri Ilen

    Seu texto foi removido porque infringe as regras de uso do site.

    1. Yuri Ilen

      As propósito, as pessoas podem até discordar do PT, mas a posição do PT acerca da política fiscal sempre foi muito coerente. O Partido sempre foi contra a austeridade fiscal, foi contra a LRF, e continua atacando o que chamam de "austericídio de Haddad". Mas pessoas podem criticar o PT por tudo, menos de ser incoerentes. E, com todo respeito, apenas ingênuos se surpreendem com essa postura do partido. Nada de novo.

  33. Igor Cornelsen

    Nunca haverá equilíbrio fiscal com esse partido, é uma perda de tempo discutir isso com quem não entende nada do assunto. Consequências existem, daqui a pouco as agências de rating acordam.

    Responda
  34. Rodrigo Silva

    Chega a ser engra√ßado: os aumentos reais do sal√°rio m√≠nimo √© um problema para os cofres p√ļblicos. A desonera√ß√£o da folha de pagamento, inclusive para essa FSp, n√£o.

    Responda
  35. Ricardo Knudsen

    Assim como qdo opinou sobre a reforma da Previd√™ncia e sobre os gastos p√Ļblicos em educa√ß√£o, o colunista n√£o tem a menor id√©ia do q est√£ falando, reproduz o q lhe dizem economistas neoliberais. Partilhad ad cren√ßas da seita da M√£o Invis√≠vel.

    Responda
    1. Paulo César de Oliveira

      A reforma do Paulo Guedes foi insuficiente e estamos precisando de outra. Deficit da Previdência cada vez pior.

  36. Mário Sérgio Mesquita Monsores

    N√£o acredito no que acabei de ler. T√° danado !

    Responda