Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    O fil√≥sofo Ludwig Wittgenstein comparou a nossa cren√ßa em informa√ß√Ķes frequentemente repetidas √† compra de um segundo exemplar do mesmo jornal s√≥ para ver se o primeiro estava certo. Tal como uma falha no nosso software biol√≥gico, a repeti√ß√£o n√£o tem qualquer liga√ß√£o l√≥gica com a verdade. No entanto, de alguma forma, tornou-se um armadilha para as nossas cren√ßas. Infelizmente, governos, intimidadores e l√≠deres pol√≠ticos/religiosos t√™m utilizado esta armadilha h√° gera√ß√Ķes. (1/2)

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Para dar apenas um exemplo, no livro Minha Luta de Hitler pode ser identificada uma s√©rie de princ√≠pios fundamentais para que uma propaganda manipule com sucesso ¬Ė entre eles, ¬ďempregar a repeti√ß√£o constante de apenas algumas ideias, usar frases estereotipadas e evitar a objetividade". (2/2)

  2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Na TV Folha, Isabella Faria falou com a escritora Lia Bock sobre Por que introduzir filosofia para crianças desde cedo? Vale a pena assistir, mesmo se você não tem filhos...

    Responda
  3. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Importante conhecermos bem a ferramenta que usamos para dominar nossos monstros interiores. Nosso c√©rebro n√£o √© como um computador objetivo que processa a realidade tal como ela √©. O simples esfor√ßo de ser 100% preciso sobre tudo seria um enorme desperd√≠cio de energia para o c√©rebro. Da√≠ ele ignorar detalhes sem import√Ęncia e se concentrar naqueles que realmente precisamos, para que possamos entender o que est√° acontecendo no mundo, antecipar mudan√ßas e reagir conforme necess√°rio.

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Para nos darmos bem neste mundo acelerado, temos que projetar constantemente as nossas pr√≥prias suposi√ß√Ķes sobre o que estamos absorvendo do contexto em que nos encontramos. Faz parte do nosso instinto de autopreserva√ß√£o. Mas o problema √© que essas expectativas influenciam todas as informa√ß√Ķes subsequentes que recebemos. Especialmente em situa√ß√Ķes sociais, isso torna enganosamente f√°cil acumular cada vez mais suposi√ß√Ķes sobre o que os outros est√£o pensando/sentindo.

    2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Embora gostemos de acreditar que podemos discernir a ¬ďrealidade objetiva¬Ē, isso √© realmente imposs√≠vel. Nossos c√©rebros funcionam como filtros e projetores. E acontece que n√£o estamos corretos nas nossas infer√™ncias sobre indiv√≠duos ou grupos do que geralmente acreditamos. Este problema de infer√™ncia √© o que nos leva a falhar regularmente, bem como criar ilus√Ķes coletivas bem comuns.

  4. Nilton Silva

    Parabéns pela coluna. Os estoicos têm muito a nos ensinar.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Muito mesmo

  5. Rafael Faria

    Muito bom Mirian. Herdei do meu falecido e querido pai, que foi juiz federal, a cole√ß√£o "Os Pensadores" da Abril Cultural; tenho apego a esta cole√ß√£o e n√£o doei esses livros. Lendo seu texto me animei em revisitar Marco Aur√©lio com suas "Medita√ß√Ķes". Parab√©ns pelo seu incentivo √† leitura e pelos ensinamentos que emergem do seus textos.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Rafael, Medita√ß√Ķes e os est√≥icos me ajudam muito em momentos de crise e desesperan√ßa

  6. maria rita mucci aguiar dos santos

    Querida Mirian, gosto muito de ler seus textos. Te acho corajosa e talentosa. Admiro vc. Lendo este √ļltimo artigo, lembrei -me muito das palavras de Jesus e da B√≠blia. Vc j√° leu ou l√™ a B√≠blia? O esp√≠rito de Deus faz... Jesus √© presente ... Deus √© amor e Nele n√£o h√° sombras. Um grande abra√ßo!! Deus te aben√ßoe querida Vontade de te conhecer Abra√ßos!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Li, sim, querida. Foi um presente do meu pai

  7. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    O que ocorre no nosso c√©rebro no n√≠vel subliminar √© uma realidade ami√ļde inconsciente para n√≥s, da√≠ haver influ√™ncias subliminares que passam despercebidas, al√©m de muitas vezes nos escaparem as verdadeiras raz√Ķes por tr√°s de nossas respostas/decis√Ķes humanas. Mas na aus√™ncia delas, inventamos explica√ß√Ķes plaus√≠veis, que s√£o meras elabora√ß√Ķes racionais para elucidar porque fizemos as coisas que fizemos, e percebemos as coisas como percebemos. Criamos, em suma, nossas pr√≥prias vers√Ķes dos fatos.

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      H√° s√©culos os fil√≥sofos debatem sobre a natureza da ¬ďrealidade¬Ē, se o mundo que percebemos √© real ou uma ilus√£o. Mas a Neuroci√™ncia nos ensina que, de certa forma, todas as nossas percep√ß√Ķes devem ser consideradas ilus√Ķes. Isso porque nossa percep√ß√£o do mundo se d√° de forma indireta, ao processar e interpretar os dados brutos dos nossos sentidos. √Č isso que nosso inconsciente processa para n√≥s ¬Ė criando assim um modelo do mundo. Cada um de n√≥s vive numa bolha - 8 bilh√Ķes de bolhas de realidade.

    2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Hoje a Neurociência nos diz que, quando você olha para alguém, a imagem que vê não se baseia só nas qualidades ópticas do objeto, mas também no que se passa na sua cabeça - lembranças, pensamentos, anseios e temores. Independente do que estiver fazendo com a sua mente consciente, é o inconsciente que domina sua atividade mental, usando a maior parte da energia consumida pelo cérebro. Sua mente consciente pode estar ociosa ou engajada, mas sua mente inconsciente não descansa.

  8. EVA STAL

    Mirian, em várias colunas anteriores, você mencionou como teu pai foi uma figura tóxica (para usar a palavra da moda) para tua mãe e para os filhos. E no final de sua vida, você cuidou dele. Realmente, só com 3 Lexotans por dia

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Nossa, foi desesperador, mas importantíssimo na minha vida

  9. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Um ser humano toma 35 mil decis√Ķes todos os dias, mas ningu√©m conhece plenamente a maioria delas, pois nossas decis√Ķes/respostas a certos desafios cotidianos podem se dar no n√≠vel subliminar ou inconsciente, sem nos darmos conta disso e somente depois delas consumadas. Al√©m disso, devido a limita√ß√£o biol√≥gica de lidar com muitas vari√°veis ao mesmo tempo, a tend√™ncia √© nosso c√©rebro usar a simplifica√ß√£o, o reducionismo. (1/2)

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Logo, quando você escolhe um um prato num cardápio, diz "sim" para ele e de modo tácito diz "não" para os outros. Quando você muda de canal na TV, diz "não" para ele e de maneira subjacente diz "sim" para outros. Esses são apenas exemplos triviais, mas nossas escolhas podem envolver mais do que 7 itens. Daí porque são 7 os dias da semana, 7 as notas musicais, 7 as cores do arco-íris. (2/2)

    2. Mirian Goldenberg

      √Č falta coragem para dizer n√£o, muitas vezes

  10. Clovis Castello Miguel

    somos todos humanos falíveis , portanto devemos , por princípio, perdoar-nos uns aos outros . Devemos amar-nos pelo que somos e perdoarmos pelo que não somos . Quem disse essas frases . Lendo Mirian. encontrei a luta permanente por sermos bons e fazermos valer nossas vidas . Valeu Mirian , este texto é alento para muitos que passam por estes questionamentos

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Clovis. Fiquei muito feliz

  11. CARLOS ALEXANDRE PERGER

    Simplesmente acolhedor, Mirian. Desde o campo colhendo o sim para aprender a dizer não. Vim com Clarice "tudo no mundo começou com um sim".

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      E tudo acabou com um n√£o, Carlos

  12. Fabiana Menezes

    Mais um b√°lsamo espiritual. Sim, Miriam, a Filosofia salva, concordo plenamente. ¬ď√ďtimo homem, tu que √©s cidad√£o de Atenas, da cidade maior e mais famosa pelo saber e pelo poder, n√£o te envergonhas de fazer caso das riquezas, para guardares quanto mais puderes e da gl√≥ria e das honrarias, e, depois, n√£o fazer caso e nada te importares de sabedoria, da verdade e da alma, para t√™-la cada vez melhor?¬Ē

    Responda
    1. Fabiana Menezes

      Forever Socrates, Miriam. Milênios e continuam imortais.

    2. Mirian Goldenberg

      Que lindo Fabiana. Amei

  13. DIRCE BUZATO

    √ďtima, como sempre! Amo!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que delícia, Dirce. Amei

  14. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Humanos percebem a si mesmos como seres racionais e que pouco se equivocam. Mas pesquisas sugerem que uma pessoa comete de 3 a 6 erros por hora - 50 erros por dia -, independente de atividade ou tarefa. Errar é a regra e acertar uma exceção. Portanto, não há um dia sequer das nossas vidas completamente isento de equívocos e muitos deles estão acompanhados de culpa/arrependimento. Pergunte-se: "Você já conheceu alguém que nunca errou?".

    Responda
    1. Fabiana Menezes

      ¬ď Quem me dera ouvir de algu√©m a voz humana Que confessasse n√£o um pecado, mas uma inf√Ęmia; Que contasse, n√£o uma viol√™ncia, mas uma cobardia! N√£o, s√£o todos o Ideal, se os oi√ßo e me falam. Quem h√° neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil? √ď pr√≠ncipes, meus irm√£os, Arre, estou farto de semideuses! Onde √© que h√° gente no mundo?¬Ē

    2. Mirian Goldenberg

      √Č que n√£o se arrependeu de n√£o ter tido a coragem de dizer n√£o?

  15. Sinésio Brito

    N√£o se culpe voc√™ n√£o √© a √ļnica, tenho muita dificuldade em dizer n√£o √© as vezes me prejudico. Penso como voc√™ e isso me ajuda muito, se algu√©m me tratou mal isso √© um problema dele, ele que tem que se preocupar com seu comportamento n√£o eu. Adorei seu texto.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fico muito feliz Sinésio

  16. Tadeu Humberto Scarparo Cunha

    Cara Mirian mais um texto inspirador, pois sempre devemos tentar melhorar nossa vida sem causar prejuízo aos outros,parabéns.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fico muito feliz Tadeu

  17. Tadêu Santos

    √Č assutador tantas coincid√™ncias!!!

    Responda
  18. Eliana Scurciatto

    Comecei a ler os estoicos e estou apreciando muito mesmo.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Eu aprendo muito com os estóicos

  19. ADONAY ANTHONY EVANS

    Falando s√©rio. Ontem a Folha deu que ainda existem mais de 11 milh√Ķes de pessoas que n√£o sabem ler nem escrever Deve dar uns cinco por cento. Dos noventa e cinco que sabem, quantos entendem um texto, l√™em boas fontes, e quantos apenas l√™em e escrevem sandices nas Redes? O ensino deveria incluir, leitura e discuss√£o dos cl√°ssicos. Ter√≠amos cidad√£os e eleitores melhores.

    Responda
  20. ADONAY ANTHONY EVANS

    Mesmo os maiores filósofos tem problema com o Não. Se à taça de cicuta, Sócrates tivesse dito Não, teria ainda muitos anos pela frente.

    Responda
    1. ADONAY ANTHONY EVANS

      Boa observação Vito. Obrigado

    2. Ronaldo Camargo

      A Sócrates não lhe deram a opção da escolha do "não". Além disso, já com 70 anos mesmo que não tomasse não iria mais ter tanto tempo...

    3. Vito Algirdas Sukys

      Caríssimo Adonay, Mill era um filósofo íntegro, acredito que Sócrates também. Mill disse, é melhor ser Sócrates insatisfeito do que um tolo satisfeito.

  21. ADONAY ANTHONY EVANS

    Excelente texto. Só não entendi o que o Marco Aurélio tá fazendo aí já não era bom. Depois que saiu do STF, piorou muito.

    Responda
    1. Dagmar Zibas

      Só pode ser ironia.

    2. ADONAY ANTHONY EVANS

      Acredito e a cumprimento Miriam. O Marco Aur√©lio Est√≥ico de Roma e das Reflex√Ķes,, que ao balan√ßo a cada final do dia, sem uma boa a√ß√£o, dizia, Perdi meu dia, n√£o √© o "nosso" Marco Aur√©lio de Mello, primo do Collor. Ainda bem.

    3. Mirian Goldenberg

      Adonay, o fil√≥sofo esto√≠co Marco Aur√©lio, imperador romano, que escreveu Medita√ß√Ķes me ajuda muito a ter a coragem de dizer n√£o para as almas sinistras que sentem prazer em ofender, humilhar e diminuir os outros

  22. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    Segundo a Filosofia Hindu, chegamos a esta vida com alguns "n√£os" e "sins" (samskaras) na forma de impress√Ķes (c√°rmicas/inclina√ß√Ķes subconscientes) que atuam na nossa mente. Muitas pessoas (alguns budistas inclusive) n√£o acreditam em vidas passadas, mas notam que seu estado interior √†s vezes √© dominado por esses padr√Ķes de energia - samskaras - que h√° dentro delas, e se perdem totalmente neles. (1/2)

    Responda
    1. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Seria o livro Herança Emocional ?? Se for, tá na minha lista de livros pra ler este ano...

    2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Da√≠ termos uma rela√ß√£o de amor/√≥dio com algo porque tais padr√Ķes internos s√£o capazes de gerar diferentes fluxos de energia em momentos distintos. O samskara que tiver sido mais ativado em dado momento determinar√° o que vai afetar nosso fluxo de energia com mais intensidade. Somos criaturas muito complexas e imprevis√≠veis, pois agimos enquanto h√° muitas coisas efervescentes dentro da gente que influenciam nossas decis√Ķes/feitos. (2/2a)

    3. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      Nesse estado, elas n√£o comandam seus pensamentos nem suas emo√ß√Ķes. Pois, um samskara quando ativado assume o controle. Quando elas armazenam um samskara, um padr√£o mental e emocional, ele n√£o fica quietinho dentro delas. Se n√£o tomarem cuidado, ele determinar√° o futuro delas com base nas escolhas que fizerem nesse estado inconsciente. (2/2b)

    4. Mirian Goldenberg

      Estou lendo um livro que diz que carregamos os traumas dos nossos pais, avós, bisavós e por aí vai. Será?

  23. Vito Algirdas Sukys

    Li filosofia na adolesc√™ncia. Identifiquei-me com a tradi√ß√£o anal√≠tica que reconhece um valor cognitivo da ci√™ncia. A Escola de Frankfurt critica uma certa imagem de ci√™ncia que ningu√©m sustenta hoje. A vis√£o deontol√≥gica √© muito r√≠gida, insens√≠vel ao contexto: nunca mentir; mas mentir a um assassino pode salvar uma pessoa inocente.Mill disse para buscarmos nossa felicidade e procurar a mitiga√ß√£o da infelicidade, nossa e a dos outros cujo bem-estar √© afetado por nossas a√ß√Ķes. Coragem p/ser feliz

    Responda
    1. Vito Algirdas Sukys

      Lendo Mill, percebi que o estoicismo é uma ética das virtudes, enquanto o utilitarismo é uma espécie de hedonismo, se for devidamente qualificado. O estoicismo nos ajuda a nos tornarmos mais fortes e resilientes para superar os males da vida e ficarmos menos ligados a bens materiais supérfluos. Os habitantes de RS precisam de resiliência.

    2. Vito Algirdas Sukys

      Car√≠ssimo Adonay, Mill que fez parte do Imp√©rio Brit√Ęnico, trabalhando na Companhia das √ćndias Orientais, disse que mesmo que o destino e a fortuna fa√ßam o seu pior, n√£o tem poder para subjugar a pessoa que se coloca em marcha para alcan√ßar a sua felicidade, apesar dos percal√ßos.

    3. Vito Algirdas Sukys

      Mirian, em O Utilitarismo, Mill, disse que a consciência de alcançar a felicidade, na medida em que ela é alcançável; coloca a pessoa acima das eventualidades da vida; liberta-a da ansiedade aos males da vida e permite-lhe, como a muitos estóicos nos piores tempos do Império Romano, cultivar tranquilamente as fontes de satisfação que lhe são acessíveis.

    4. ADONAY ANTHONY EVANS

      Existe o conceito de que o que teria forjado o Imp√©rio Brit√Ęnico foi o estoicismo, aprendido nas escolas, que preparou os cidad√£os e o servi√ßo p√ļblico para encarar as maiores vicissitude de maneira imperturb√°vel.

    5. Mirian Goldenberg

      Eu leio e estudo todas as linhas, mas aprendo mais, para a minha própria vida, com os estóicos

  24. Galdino Formiga

    Os comentários divergentes caracterizam um não é nunca merecem respostas?

    Responda
    1. Galdino Formiga

      e nunca merecem respostas?

  25. Amarildo Caetano

    √Č sempre um prazer ler os seus textos.√Č um aprendizado para um eterno aprendiz .

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Amarildo: coração de estudante

  26. F√°tima Jinnyat

    Muito bom Miriam! Iluminou meu dia...compartilhei com que precisava. Continue afastando as almas sinistras. Grande abraço

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Sempre juntas, F√°tima, afastando as almas sinistras do caminho

  27. Acacio J K Caldeira

    Obrigado! Seus artigos s√£o √≥timos. Mas hoje voc√™ elevou o n√≠vel do sarrafo. Est√° demais. Ler seus escritos, me lembra Cazuza: ¬ďe algum rem√©dio que me d√™ alegria¬Ē.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Amei amei amei Acacio: algum remédio que me dê alegria

  28. Cida Sepulveda

    Conheço almas nobres que nunca leram filosofia. Vida estranha!

    Responda
    1. Galdino Formiga

      Ler e filosofar não é essencial para suportar a vida.

    2. Mirian Goldenberg

      E outras nada nobres que leram

  29. Paulo Jr

    Legal o texto. Eu também busco escapar do medo (algo que considero natural em nossa espécie) e da raiva (algo que considero normal em pessoas que não têm propensão a se corromper), porém, minha estratégia é meio antiquada para o século XXI, apesar de funcionar bem comigo. Eu peço ao criador, toda noite antes de dormir, que me afaste dessas duas armadilhas. No geral, mesmo em períodos de crise pessoal, durmo bem.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Medo, ansiedade, comparação, inveja… a filosofia ajuda bastante

  30. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

    A Mirian nos presenteia com mais um texto que √© ao mesmo tempo √ļtil e primoroso que exp√Ķe um curioso paradoxo: somos semelhantes embora √ļnicos. Nele, ela mostra como lidou/lida com seus monstros interiores, abordagem que pode servir de aux√≠lio para todos n√≥s. Destaco um outro aspecto paradoxal: dizer "n√£o" para algo √© tamb√©m dizer "sim" para tantas outras coisas e vice-versa. Apesar da no√ß√£o deludida defendida por muitos de que devemos dizer "sim" √† vida, ao faz√™-lo muitos "n√£os" s√£o dados.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Para os estóicos, só temos controle sobre nossos próprios comportamentos e pensamentos

    2. JOSE EDUARDO MARINHO CARDOSO

      A neuroci√™ncia j√° mostrou que 95% de nossas atividades cognitivas s√£o inconscientes, ou seja, √© muito "n√£o" e muito "sim" dito de modo irracional e inconsciente. Contudo, somos influenciados pelos padr√Ķes culturais, por medos/anseios, prefer√™ncias/avers√Ķes, expectativas/desilus√Ķes que conhecemos e tamb√©m desconhecemos. Dito isso, pergunto: "Seria o autocontrole uma ilus√£o?".

    3. Mirian Goldenberg

      Adorei José Eduardo: tão semelhantes e tão diferentes, singulares e plurais

  31. ELVIRA DE CAMPOS LIBERATORI

    Maravilhoso texto. Tenho batalhado para n√£o me deixar envolver pelas escolhas/a√ß√Ķes do Outro, j√° que sou respons√°vel somente pelos meus atos. Mas √© um caminho longo. Espero sempre por sua coluna.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Elvira. Fico muito feliz

  32. Helano Timbó

    √ďtimo texto. Alvissareiro em meio a tanta hipocrisia e soberba.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fico muito feliz Helano

  33. Raymundo de Lima Lima

    Excelente. Eu tamb√©m escohi o caminho da Filosofia e dPsican√°lise, para leituras, reflex√Ķes, terapia, conversas, dialogias. Mas lendo a sua cr√īnica, vejo q ainda n√£o consegui o q voc√™ conseguiu: resili√™ncia e ascese. Parab√©ns pelo caminho escolhido e pelos escritos. Eu continuo com sesa√ß√£o q fracassei. Ainda sou v√≠tima d 'vampiros emocionais' n politica,politicagem e no da a dia comum. Pelo menos n√£o me tornei uma 'alma sinistra', ou ruim. Creio eu.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Raymundo, eu também sinto que fracassei, mas continuo buscando

  34. Cl√°udio Dias de Almeida

    "A Cura de Schopenhauer" √© um bom livro, que perpassa boa parte das quest√Ķes tratadas no √≥timo texto. Obrigado, Mirian.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Adoro o autor do livro, leio tudo dele

  35. ROGERIO CAMARGO CARDOSO

    Miriam, muito obrigado pelas palavras que nos remetem as boas energias, ao exercicio do amor, nos afastando do oposto que tanto se destaca hoje nas redes sociais. Voce com certeza e uma luz encorajadora!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Que lindo Rogerio. Fiquei muito feliz

  36. ANTONIO CARLOS Vely Mendonça

    Muito obrigado Miriam! Belas palavras, grandes ensinamentos. √Č da √≠ndole, o escorpi√£o e o sapo.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Infelizmente, Antonio

  37. renata natacci

    Li o trecho citado de "Medita√ß√Ķes " h√° minutos, que coincid√™ncia!

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Nossa, muita coincidência

  38. Enrica Souza

    Belo texto com atitudes que devemos cultivar para melhorar a nossa vida. Confesso que para mim, a maior dificuldade tem sido manter o estado de presen√ßa no dia a dia, em meio a discuss√Ķes e demandas absurdas de outros. Por isso, sempre celebro as ocasi√Ķes em que consegui me manter centrada nessas situa√ß√Ķes. √Č importante valorizar e saborear a nossa melhora continua. √ďtimo dia a voc√™.

    Responda
    1. Flavio Queiroz

      Tenho também essa dificuldade de aproveitar o momento, carpen dien

    2. Mirian Goldenberg

      Verdade, ter a coragem de dar um passo de cada vez

  39. Eduardo Bessa

    Obrigado Mirian! Tamb√©m tenho em casa as medita√ß√Ķes de Marco Aur√©lio, e este √© de fato um livro essencial. Sua coluna sempre nos leva a reflex√Ķes e ler este texto nesta manh√£ j√° melhorou meu dia.

    Responda
    1. Mirian Goldenberg

      Fico muito feliz, Eduardo