Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Diego Hernane

    Eu, acad√™mico. Em 2012 davam-se bolsas perman√™ncia de quase R$ 1000. Hoje, metade ou menos, sem corre√ß√£o de infla√ß√£o. Dito que, verbas n√£o subdivisiavam. A consci√™ncia foi de profunda conscientiza√ß√£o e retomadas de governo, cujos protestos n√£o muito auxilioram. Neste momento uma conduta de servidores √† estabiliza√ß√£o e ponderamento, estabelecem a valoriza√ß√£o da categoria e ir al√©m das demandas pessoais. Isto √©, fortalecer o certo p√ļblico a sua fun√ß√£o e numa castata destribuitiva, aumentos al√©m!

    Responda
  2. Eduardo Oliveira

    Ocorre que o Proifes não tem carta sindical e não representa nem 10% dos professores. Juridicamente, não pode assinar nada e é isso que o Andes está questionando. O Andes representa 90% dos docentes e tem carta sindical. Proifes é um sindicato patronal e várias das poucas IFs ligadas ao Proifes não aceitaram a proposta do Governo. E o Proifes tem tentado manipular as assembleias, exemplo disso é o que aconteceu na UFSC, que permanece em greve.

    Responda
  3. cleuton rodrigues

    O ponto central aqui √© que est√° proibido de se discutir no Lulopetismo o pagamento de juros de 738 bilh√Ķes de reais em 2023, Arcabou√ßo Fiscal ou Teto de Gastos e Precat√≥rios de 93 bilh√Ķes para uma parte da Banqueirada. Discurs√£o rasa √© igual a ficar olhando cachorro correndo atr√°s do rabo.

    Responda
  4. EMANOEL TAVARES COSTA

    Nada há em meu comentário anterior que requeste moderação. A Folha precisa aprimorar seus algoritmos. Censura medieval.

    Responda
  5. EMANOEL TAVARES COSTA

    Em negocia√ß√Ķes desse jaez, √© mesmo emp√°fia apresentar uma propost e qualific√°-la de final. Isso n√£o √© propositivo. √Č impositivo, conduta incompat√≠vel com um ambiente que se quer democr√°tico. Certa a ANDES.

    Responda
  6. MARIA F LUPORINI

    Ficaram seis anos sem ter nada, nem um por cento de reposição, e nada fizeram. Agora, querem que o atual governo reajuste tudo em um ano e meio. Assim que o atual governo arrumar a casa, votam em um mito que os deixa na pindaiba de novo. Triste.

    Responda
    1. MARIA F LUPORINI

      √Č a proposta para eles tamb√©m. As carreiras que ganharam a mais ganharam encima do b√īnus de produtividade, que s√≥ a Receita, a AGU e os peritos m√©dicos ganham. De resto, todos os servidores federais tiveram a mesma proposta. E todos n√£o receberam nada em seis anos, mas tiveram nove por cento no ano passado, quando se come√ßou a corrigir o estrado. Agora, repor as perdas de seis anos em um ano e meio n√£o d√°.

    2. Paulo Sérgio

      Triste é esse comentário sem fundamento. Você viu que outras categorias tiveram reajuste em 2024, 2025 e 2026?

  7. Gustavo Ferreira

    o bom da esquerda é que eles se engolem por dentro. Cada um quer mais poder do que o outro e já começam a detonar o Lula porque achavam que ia chover dinheiro, não sabem eles que para chover dinheiro precisa ter quem pague e se tiver quem pague tem que ter sobra para dar mais aumento para quem não está trabalhando.

    Responda
    1. Gustavo Ferreira

      comentário exótico. O bom é que argumento não tem um.

    2. Fabio Moreira de Oliveira

      Coment√°rio de avestruz.

  8. Carlos Eduardo Salles

    Ficaram tanto tempo sem reajuste e nunca fizeram greve, tanto no governo do vampiro quanto no do inelegível. Agora aproveitando a abertura democrática do atual governo iniciam uma greve que já passou do tempo de acabar.

    Responda
    1. MARIA F LUPORINI

      √Č isso.

  9. Matias Santos

    PROIFES não tem carta sindical e nem é reconhecido pelo ministério do trabalho. Ademais, a base é pequena comparada ao ANDES, FSUBRA e SINASEFE. A greve não irá acabar com a assinatura do termo do PROIFES

    Responda
  10. FRANCISCO TEODORO

    porque n√£o fizeram greve durante os 4 anos do governo Bolsonaro, pura covardia por isso o povo vota na extrema direita e apoia ditaduras, pois parece que tudo funciona, sem greves, sem interrup√ß√£o do servi√ßo p√ļblico, e parece que isso que os funcion√°rios querem mesmo:ditadura.

    Responda
    1. MARIA F LUPORINI

      Temer não deu nada, Gustavo Ferreira. E Bozo ficou quatro anos sem dar nada, antes e depois da pandemia. Receberam nove por cento de Lula no ano pagasse, mas querem que Lula reponha todos os anos perdidos do Guedismo. Aí fica difícil.

    2. Gustavo Ferreira

      simples. pandemia. lembra n√£o? e no √ļltimo ano n√£o pode dar aumento.

  11. Marçal Ruggiero

    O PROIFES é o sindicato dos sonhos de todos patrão! Qualquer migalha já fiz que é uma maravilha. O "aumento" proposto pelo governo não chega nem perto de repor a inflação desses 7 anos sem reposição salarial e cortes nos investimentos na educação. Pra quem se diz o presidente mais atuante em prol da educação, a prática do governo está bem distante do discurso!

    Responda
    1. MARIA F LUPORINI

      E como vai repor SETE anos em um ano e meio???

    2. Gustavo Ferreira

      é simples. é só o sindicato indicar de onde cortar. a categoria das universidades é a maior do país, qualquer real dado de aumento é uma fortuna. Vamos ter que cortar bolsa família ou fazer a alegria do rentista e emitir mais títulos. O que os digníssimos doutores preferem?

    3. Simone Rodrigues

      A porcaria do fiscalismo vale mais que tudo para este governo.