Comentários para:

Glossogênese

VER COMENTÁRIOS EM Hélio Schwartsman

Comente*

* Apenas para assinantes

comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. José Cardoso

    Ia questionar sobre o ditongo 'ão' que não há nem em espanhol nem em galego. Pois numa rápida pesquisa na rede, aparece um longo artigo do... Fernando Venâncio sobre o assunto. Tiro o chapéu, como diria o Obama, o Fernando é o cara.

    Responda
  2. José Fernando Marques

    O infinitivo conjugado é, salvo engano, o "fazerem" ou "dizerem", não? Hélio podia ter resolvido a dúvida com exemplos...

    Responda
    1. Vitor Heisenberg

      Exemplo correto. Mas, não explica o conjugado.

    2. José Fernando Marques

      Infinitivo flexionado.

  3. Vitor Heisenberg

    O infinitivo pessoal ora se apresenta flexionado, ora não flexionado: flexionado ( andares tu, andaremos nós, andares vós, andarem eles); não flexionado: andar eu, andar ele. Também chamam-se formas nominais porque sem embargo de sua significação verbal, podem desempenhar as funções dos nomes, substantivos e adjetivos: o andar, água fervendo, tempo perdido.

    Responda
    1. Hélio Barbosa

      Ok, mas "andaremos" não é infinitivo. Possivelmente o corretor te atrapalhou. Talvez quisesse escrever "andarmos"...

    2. Vitor Heisenberg

      .....andarmos nós, andardes vós, andarem eles. Obrigado pela correção.

    3. Sérgio Silva

      Corrija: “andarmos”

  4. JOAO CARLOS CARREIRA ALVES

    Tomara que o Venâncio leia seu seu artigo, Hélio. E mais: que refaça o livro atendendo aos seus (e meus também, por concordância) reclamos.

    Responda
  5. Marcos Benassi

    Putz, escrevi pra colega leitora Anete e me lembrei que nem agradeci à Annette pela ótima ilustração. É sempre assim, nóis briga pelas palavras e esquece da belezura. Grato, Dona!

    Responda
  6. Marcos Benassi

    Ah, descobri de onde vem meu mau-caratismo esquerdista, meu caro Hélio: não tenho a mínima ideia do que seja um "infinitivo conjugado ou pessoal", com ou sem pobremas metafísicos. Mas o Galego é de fato um barato: cê sabe que tá ouvindo outra língua, que cê não aprendeu, mas entende o recado. Quanto à IA, se gerativa ou genê, creio que importa pouco, não? Já a encrenca gerada por ela, ah!, terá ampla polissemia, dará Herda pra mais de metro! Hahahahah!

    Responda
    1. Vanderlei Vazelesk Ribeiro

      Compadre Marcos: acho que vi na escola o tarrrrr de infitivo conjungado, mas tamén não me alembro.