Comente*

* Apenas para assinantes

comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. neli faria

    Até sete de outubro quantos Morreram lá? E quantos no Brasil? O lula e a esquerda miram lá para que o povo não perceba a realidade brasileira.

    Responda
  2. yussef mahmud m mustafa

    ‘’Melhor usar outro argumento.’’os palestinos são as vítimas da ocupação das prisões,do colonialismo,do Apartheid da discriminação o Hamas é fruto de tudo isto que o estado de Israel comete ,a maioria dos palestinos não se vem representados pelo Hamas e gostaríam de ter uma vida normal algo que ó estado de Israel não permite e Gaza é exemplo ondede se comete a barbarie contra o povo palestino

    Responda
  3. Francisco Barbosa

    A Onu foi responsável pela criação do Estado de Israel. Colunista pikareta.

    Responda
  4. Francisco Barbosa

    A ONU foi responsável pela criação do Estado de Israel. Se o colunista equipara a organização ao PCC, mostra que não possui boa-fé intelectual ou está a demonstrar por outras vias a origem criminosa do protetorado colonial.

    Responda
  5. Adalto Fonseca Júnior

    Pondé se consolida como arauto das hegemonias entregando um discurso construído com técnicas e finalidades definidas, uma delas legitimar o genocídio praticado por Israel que tem vítima estabelecida, o Povo Palestino. O lugar de fala do Povo Palestino não existe para os Estados Ocidentais capitalistas hegemônicos. Uma batalha desigual travada em campos geopolíticos complexos.

    Responda
  6. kaspar hauser

    Sou a favor da paz. Toda guerra tem acidentes. Historicamente Israel sempre atuou em ações bem localizadas. Porém desde há muitos anos o Hamas atua usando a população palestina como escudo,e ficando muito seguros nos 700km de tuneis subterrâneos. É impossivel não ocorrerem acidentes em uma guerra em que o Hamas preza a morte tanto de seus membros como da população palestina;usada sempre como escudo.Homens bomba do Hamas sãoo criados e educados desde garotos.

    Responda
    1. Adalto Fonseca Júnior

      Impor precariedade, ausência total de estruturas básicas para a sobrevivência, impor deslocamentos de milhares de seres humanos sem qualquer infraestrutura, impedir ações de mitigação realizadas por organizações internacionais de ajuda humanitária, tem mais coisas, jamais foi ou será acidente é Genocídio.

  7. yussef mahmud m mustafa

    Deve se condenar qualquer tipo de descriminação ,em hipótese nenhuma é aceitável nada justifica.O anti semitismo é à islamofobia hoje tem alguns adeptos na nossa sociedade e deve se usar a lei contra estas pessoas ,dito isto vamos aos fatos,condenar Israel pela repressão na Cisjordânia e a barbarie em Gaza não é anti semitismo e sim é Humanismo

    Responda
  8. Max Morel

    A questão é: Israel teria feito algum ataque à faixa de Gaza se os terroristas assassinos não tivessem feito o que fizeram em outubro passado? Centenas de palestinos, antes de outubro, passavam para Israel para trabalhar naquele país, iam e voltavam em paz. Tudo mudou com a agressão absurda, homicida do grupo terrorista que barbarizou pessoas inocentes.

    Responda
    1. neli faria

      Perfeito. Até sete de outubro quantos pa les ti nos morreram lá? E quantos brasileiros morreram cá? Enaltecer terroristas? Jamais.

    2. kaspar hauser

      Correção:milhares de palestinos cruzavam a fronteira para trabalharem em Israel antes de 7 de outubro. Quase 1,8 milhões de palestinos tem residencia fixa em Israel. Isto prova que a coexistencia ERA possivel. Agora a confiança está muito abalada após o fatidico 7 de outubro. Nem mencionar as dezenas ou centenas de milhares de misseis lançados desde Gaza e Libano sobre Israel nos ultimos anos.

    3. Alexandre Pereira

      Acho que você não entendeu o argumento, MarcoS.

    4. Marcos Leão

      Parece que o parceiro não acompanhava a mídia antes do incidente de outubro passado. Não passava um mês sem um incidente, um esfregão, uma casa de família palestina derrubada, um manifestante (as vezes criança) morto na rua, na Cisjordania ocupada.

  9. Jose Roberto X de Oliveira

    Sim o Hamas praticou atrocidades contra a população judaica. Sim Israel oprime os palestinos faz décadas. Reduziram seu território ao nível insustentável . Acesso a água, a importação e exportação controladas, colocam colonos nas terras deles, prendem adolescentes e crianças. Os palestinos vivem como numa prisão. Israel foi além do razoável em quase tudo.

    Responda
    1. neli faria

      Não oprime não. Conheço a região. E Is rael é a única democracia que existe lá. Conviviam harmonicamente. Até sete de outubro quantos pa les ti nos morreram lá? E quantos brasileiros morreram cá? Enaltecer terroristas? Jamais.

    2. Jose Roberto X de Oliveira

      Kasper, não inventa! Os cargos que vc diz que os palestinos ocupam são aqueles que os israelenses não querem trabalhar geralmente subalternos como limpar casas, lixo essas coisas... que mentira! Palestinos tem imóveis no território israelense? É mesmo? Isso é pouco crivel

    3. kaspar hauser

      Com os bilhões que o Qatar e o Irã enviam o Hamas em vez de construir uma cidade subterrânea visando guerra unica e exclusivamente com mais de 700km de tuneis, imagine se construíssem habitações para a população mais hospitais mais escolas... Redes de esgoto, redes de dessalinização da agua do mar...

    4. kaspar hauser

      1,8 milhoes aproximadamente de arabes/palestinos vivem e tem residencia fixa em Israel ocupando muitos deles cargos de responsabilidade e prosperidade. Não esqueça dos incontaveis atentados nos ultimos 25 anos atraves de homens bomba. Veja os 2 lados. A paz estava a caminho com os Acordos de Abraao. O ira não tem interesse na prosperidade destes acordos que trariam paz e desenvolvimento para todo o Oriente Médio. O Irã tem interesse em manter o status quo, uma filial do Inferno.

    5. Alexandre Pereira

      Usando ajuda financeira para túneis e armamentos, não há como melhorar nada, camarada.

  10. yussef mahmud m mustafa

    O estado de Israel não é inocente ,o estado de Israel é uma democracia por tanto tem uma maioria que apoia todo as as barbaridades que comete contra os palestinos seja na Cisjordânia seja a barbarie de Gaza ,netanyahu representa no mínimo mais de 50% da sua população ou seja o culpado é o estado democrático de Israel por tudo que o povo palestino passa culpar sô netanyahu é hipocrisia tem muita o mais gente

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Pode-se dizer o mesmo dos palestinos em relação ao Hamas então, né? Melhor usar outro argumento.

  11. Maria Eduarda Oliveira

    Triste observar que um filósofo tão renomado não seja capaz de perceber o óbvio: um erro não justifica outro.

    Responda
    1. Marina Gutierrez

      Filósofo renomado? Onde, onde?

  12. ANA ELISABETH HELINSKY BARBOSA

    Decepcionante coluna de Ponde. Seu melhor lugar é na filosofia e literatura . Não sei como não tem peso na consciência com o que acontece em Gaza e com todas as atrocidades praticadas há 76 anos . Os judeus deveriam ao menos reconhecer que ganharam um Estado usurpando um povo , daí talvez ao longo da história tivessem tido mais humildade e humanidade .

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Usurpando a Judéia? Sério?

    2. Marcos Leão

      Muitos palestinos e árabes viam a partilha como uma imposição colonial que não respeitava os direitos dos habitantes nativos da Palestina. Eles defendiam um estado unificado onde os judeus pudessem viver como uma minoria com direitos iguais.

    3. Marcos Leão

      A proposta do Plano de Partilha da ONU (Resolução 181) previa a divisão da Palestina em dois estados, um judeu e um árabe, e uma área internacional em Jerusalém. Embora os judeus possuíssem menos de 10% das terras, a proposta atribuía-lhes cerca de 55% do território total. Para os palestinos, que constituíam a maioria da população e possuíam a maior parte das terras, essa divisão foi vista como extremamente injusta.

    4. kaspar hauser

      Leia um pouco de historia Em 1948 os palestinos nao aceitaram a proposta de partilha do protetorado britanico

  13. RICARDO ARANHA

    Coluna q já era capenga envelheceu bem mal num único dia.

    Responda
  14. Abner de Siervo

    O Bibi é um grande ge no ci da. A história irá confirmar isto, não este pobre colunista. O Bibi quer manter a guerra infindável, é a única maneira de se manter no poder. Depois tentar mudar a constituição ou o judiciário de lá... coisa de dita dor.

    Responda
  15. Abner de Siervo

    Estou preocupado com a saúde mental do colunista. Que tipo de medicamento tarja preta o cara está tomando. Completamente fora da realidade.

    Responda
  16. Nilton Silva

    Pela quantidade de comentários, Pondé acertou de novo. Parabéns.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Kkkkk com certeza.

    2. Eládio Gomes

      E pela quantidade de vidas eliminadas em sua sanha vingativa e covarde, Bibi tem acertado continuamente. Parabéns a ele e aos seus cúmplices e admiradores mundo afora.

    3. Ricardo Knudsen

      Mais um q apoia a impunidade de genocidas. E esse decide entre o certo e o errado pelo número de comentários! Acho q as mídias sociais cozinharam o cérebro de algumas pessoas.

  17. Renê Dióz Rodrigues

    Pondé sempre se esforça para se colocar do lado equivocado da História, mas desta vez o homem caprichou no timing. Coisa de craque!

    Responda
  18. felipe andrade

    Este texto foi descredibilizado pela realidade num tempo recorde.

    Responda
  19. yussef mahmud m mustafa

    Uma coisa é certa este senhor é 1000 por cento pro as barbaridades que o estado de Israel comete contra os palestinos,se o comentário dele fosse ao contrário seria rotulado de anti semita,com certeza os judeus humanistas,progressistas não compactuam com a sua posição por ter traços xenofobos também.

    Responda
  20. yussef mahmud m mustafa

    Este senhor provocou nos leitores da folha uma indignação que a muito não se via ,seu escrito e de uma xenofobia tal que merecem com está acontecendo a condenação de todos nós e o desqualifica como colunista,seu apoio ao genocidio que o estado de Israel comete contra os palestinos faz dele um defensor desta babaria ,que vergonha pra a folha permitir. Isto não é liberdade de expressão .

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Sim, é liberdade de expressão, goste ou não.

    2. Max Morel

      Seu texto foi removido porque infringe as regras de uso do site.

  21. Felipe Vasconcelos

    Um entendimento básico de ciência política e direito constitucional. Somente em democracias é possível responsabilizar os governantes, pois eles também respondem às leis. É o que se chama de Estado Democrático de Direito. O governo do Há mas se enquadra nessa definição? O de Is ra el sim...

    Responda
    1. kaspar hauser

      Bravo Felipe!!!!

  22. Tarcísio Linhares Filgueiras

    Prefiro achar que enlouqueceu completamente do que pensar no que realmente ele é: um pseudointelectual desonesto, arrogante e petulante...

    Responda
    1. kaspar hauser

      Antes de ofender o Professor Ponde eu te recomendo ler história da Regiao desde o Imperio Otomano. Ofender é a arma do ignorante na matéria. Instrua se e depois entenda melhor antes de opinar.

  23. Felipe Vasconcelos

    Novamente. Is ra el é uma democracia liberal e, portanto, possui os mecanismos institucionais para responsabilizar os seus políticos.

    Responda
    1. kaspar hauser

      Imaginem receber 500 foguetes do Irã em direçao a Israel. Falar é facil. Bibi é um guerreiro

    2. Roberto Silveira

      Então por que não o faz? Se respeitasse as leis bibi e companhia já estariam afastados e presos.

    3. Felipe Vasconcelos

      Há mas é extremamente autoritário e violento, deturpando valores religiosos. Não pode contra as forças armadas de Is ra el, então espalha terror em civis.

  24. Felipe Vasconcelos

    Há vários comentários aqui agredindo de forma vil o colunista. Mas quando posto um comentário argumentando de forma objetiva, alguém me denuncia e o meu comentário é desativado. Provavelmente é um leitor autoritário, um autoritário do bem, que julga estar tornando o mundo um lugar melhor por impor suas nobres ideias.

    Responda
    1. Felipe Vasconcelos

      Não há necessidades, Kaspar. Vamos torcer pela paz entre palestinos e israelenses! Abraços!

    2. kaspar hauser

      Felipe eu te aplaudo

  25. Maria Fernanda Delgado Albuquerque

    Colunas como essa têm o objetivo de passar um verniz nos crimes cometidos pelos sionistas e dar suporte moral à extrema direita, diante de uma situação impossível de ser moralmente justificada. E o que poderia ser mais útil pra isso que um professor de filosofia? Há pessoas que vendem opinião por qualquer dinheiro. O tom meio afrontoso da coluna é só um toque final, para que o extremista de direita durma tranquilo com seu ód io por aqueles que julga mais fracos.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Largue mão, camarada. Direita e esquerda passaram longe desse conflito há muito tempo.

  26. Paulo Pacifici

    Um artigo para parecer "diferentinho". Que loucura defender as atrocidades e genocídio contra o povo de Gaza.

    Responda
  27. yussef mahmud m mustafa

    Sr autor desta coluna destas escritas humanitárias ,te convido pra viver uma temporada em Gaza ,tem fogos de artifício que o povo palestino recebe do estado de Israel tu vai gostar

    Responda
  28. Alexandre Marcos Pereira

    Pondé tem razão. Nenhum líder do Hamas jamais foi preso pelo Tribunal Penal Internacional. O TPI tem jurisdição sobre crimes de guerra, crimes contra a humanidade e crimes de agressão, mas os processos contra líderes de grupos específicos, como o Hamas, dependem de investigações e acusações formais que até agora ainda não foram realizadas contra esse grupo terrorista.

    Responda
    1. kaspar hauser

      Muitos lideres do Hamas estao na Europa,Quatar e na Turquia. O Irã tem muito interesse em perpetuar esta guerra. Assistam Fauda na Netflix para entender a complexidade da situação.

    2. Alexandre Pereira

      Exatamente.

  29. daniela dantas

    Parabéns, Pondé pela coragem em expor evidências tão pontuais. Amo os seus textos. Só não escrevo mais porque a Folha não publica.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Mude o disco Ricardo, compulsões desse tipo não são argumento.

    2. Ricardo Knudsen

      Mais uma q se alinha na defesa de genocidas e islamófobos. "Parabéns"!

  30. CLAUDIONIR DA SILVA

    Pondé, vc se superou! Quero crer que esteja de brincadeira com assunto tão sério e trágico. Olhe essa e outras manchetes dessa FSP, seu empregador: “Ataque de Israel contra área humanitária mata 45 em Rafah; Netanyahu fala em 'acidente trágico'”. Sua análise só tem um viés!

    Responda
  31. Max Morel

    Esses são os fatos: tudo começou com os assassinatos de outubro passado, e tudo com requintes de crueldade. Bandidos, terroristas, assassinos, e tem quem os defendem e os justifiquem.

    Responda
    1. Roberto Silveira

      Incrível. Acabo de descobrir que 1945 a 7 de outubro de 2023 não existiu! "Tudo começou" em 7 de outubro de 2023, antes é tudo ficção.

    2. Daniel Liaz

      Sim Max. Assim acreditam e consideram os ignorantes, os tapados e os obtusos. Mas o Pondé sabe que não. No caso dele é total falta de caráter msm.

    3. CLAUDIONIR DA SILVA

      Olá Max, com todo respeito à sua opinião. Permita-me uma analogia… se bandidos do Complexo da Maré atacarem famílias da cidade ao lado, você não pode ir lá e matar 40mil pessoas, mulheres, crianças, idosos e alguns bandidos.

    4. Ricardo Knudsen

      Os crimes do 7 de outubro não justificam os crimes de Netanyahu e das IDF, q já mataram 30 vezes mais pessoas, em gde parte crianças.

  32. Max Morel

    Pondé, imprescindível!

    Responda
    1. Eládio Gomes

      Sem dúvida. Depois que os ver-mes comeram o que restava de Olavo de Carvalho, vocês precisavam desesperadamente de um guru para substituí-lo à altura.

    2. Ricardo Knudsen

      Imprescindìvel para defender genocidas e a islamofobia.

  33. Max Morel

    Mais um excelente e oportuno artigo do Pondé!

    Responda
    1. Ricardo Knudsen

      Oportunista ao fomentar ódio e preconceito contra os palestinos.

  34. kaspar hauser

    Pondé tem coragem de dizer a verdade. Parabéns Pondé

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Certo… o Hamas não começou nada, né? Nem correu para se esconder entre a população, certo? Imagino qual seria a reação de vocês na segunda guerra, negociando com os camaradinhas.

    2. Jussara Balland

      Os milhares de inocentes mortos discordam, inclusive os massacrados nos últimos dias, queimados vivos, nos ataques aos campos de refugiados em Rafah. Um erro trágico, segundo o genocida Netanyahu.

    3. Ricardo Knudsen

      Vc é um enigma Kaspar. Trata-se de uma piada fascista?

  35. Amilton Forcinetti

    Pondé, quem salvará vc de vc? Hehehe Vc é impagável!

    Responda
  36. Alexandre Borgir Morais

    Análise parcial,covarde,com alto grau de desonestidade intelectual,Israel já matou mais de 40 mil palestinos em sua maioria mulheres e crianças,o autor texto infame se define como "filósofo" mas está mais para charlatão.

    Responda
    1. kaspar hauser

      Ofender é a arma dos ignorantes no assunto. Leia desde o Imperio otomano para entender um pouco a complexa situaçao no Oriente médio

  37. Rodrigo Flexa

    Que horror, como distorce e falseia fatos, e ainda se vangloria de sua suposta superioridade, charlatanismo é pouco.

    Responda
    1. Eládio Gomes

      esse aí não passa de um coach de feirinha, filosofinho modinha que já perdeu a credibilidade faz tempo...

  38. Robson Barcelos Gevegir

    Exterminar palestinos é parte do jogo de Israel, defendido por você.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Fosse assim, Gaza já não existiria.

    2. Vitor Cardoso

      Sobre os mais de 30 mil civis mortos pelo açogueiro de Gaza, autor do texto não deu um piu e seguiu com o negacionismo ao máximo: Não acredita nas fontes que apontam as mortes de civis, desdenha da ONU e da tentativa da África do Sul. Muitos parecem concordar q morreu pouca gente e por isso se incomodam com esta tentativa de frear a matança.

  39. Dionisio DeBarros

    Será a coexistência possível? Segundo o autor da coluna, a resposta eh Não. Pelo que entendi do artigo, ha um grupo sócio-religioso (judaico cristão) claramente superior ao outro (islâmico). Qual sua proposta de solução para esse conflito, Sr Ponde? Poderia nos brindar com sua erudição e explicar?

    Responda
    1. Eládio Gomes

      Meus caros, nenhuma linha sobre democracia em meu comentário. Falei sobre laicidade do Estado, para contra argumentar a ideia de que isso não é possível em países com maioria islâmica.

    2. Roberto Silveira

      Vários aqui criticando a influência religiosa nos países Ár@bes e ou muçulm@n0s, até concordo com as críticas, mas não citam que o "grande" argumento de Is ra el para ser "dono" da P@lestina é que Deus a deu a eles: a terra prometida!

    3. Peter Janos Wechsler

      Eládio. Egito democracia? Sério?

    4. Peter Janos Wechsler

      Eládio. Se você cita a Turquia como democracia, está redondamente enganado. Há motivos para não serem admitidos na UE. Os outros citados são democracias com separação entre estado e religião? Os países europeus mistos não são um bom exemplo.

    5. Alexandre Pereira

      Não fortaleceu na segunda guerra, Dionísio, mas nem os radicais da época usaram seus concidadãos como escudo. O mal que observamos hoje está em outro patamar.

    6. Eládio Gomes

      A Turquia é um estado laico, com ampla maioria mulçumana em termos de religião predominante. A Albânia e a Bósnia Herzergovina, em plena Europa, são países com maioria mulçumana. A Tunísia, o Egito, a Argélia e o Marrocos, assim como a fragmentada Líbia, também são estados laicos, com presença forte da cultura e da religião islâmica. Existem muitos países com maioria islâmica no mundo, nem todos são teocracias ou ditaduras.

    7. Dionisio DeBarros

      Peter, também me faço essa pergunta. Impressão que dá eh que nações Islâmicas não progridem por seus estados estarem aprisionados pela religião. Precisam sair desse estágio. Contudo extermínio e emprego da força somente fortalece grupos radicais que impedem essa mudança. Morte e destruição não resolvem esse problema, pelo contrário.

    8. Peter Janos Wechsler

      Dionisio. Eis uma pergunta que eu também me faço. Na minha modesta opinião, o ocidente só chegou à democracia e ao estado do bem-estar social com a separação entre estado e igreja. Estado laico. Seria isto possível num estado islâmico? As evidências indicam o contrário. Não sei o que seria sócio-religioso (judaico cristão), mas não gostei da expressão. rs. Seriam os evangélicos? Os islâmicos são muito mais numerosos.

  40. João Uchoa

    Pondé tem rancor brabo de nerd recusado pela esquerda rs, mas está ficando muito inconsequente… artigo para ‘volumar’ comentários a partir da fórmula mais fácil e atual: o ódio. Fazer mais atividade física e se assumir podem ajudar. Seja feliz Dedé!

    Responda
  41. Raphael Lopes Rios

    Não sou alfabetizador, D. Continuará sem entender

    Responda
    1. Ricardo Knudsen

      Acabaram-se suas interpretações por hoje?

  42. Dionisio DeBarros

    Esse Ponde já passou dos limites do aceitável. Ambos estão errados nesse conflito. Is-rael por ser mais rico e mais forte, tem maior responsabilidade. Não pode tratar Palestinos como praga a ser erradicada. Ponde por outro lado, so demonstra empatia por um dos grupos etnicos. Para ele, não ha problema se Palestinos sejam massacrados. Colunista precisa de um puxão de orelha.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Só por isso não varreu Gaza do mapa, camarada. Por muito menos outros países fizeram muito pior.

  43. José Cardoso

    Realmente bradar Deus é grande ao matar um monte de civis indefesos é chocante. Ainda mais porque Deus é frequentemente saudado como 'o misericordioso' no Corão. Imagina se não fosse.

    Responda
    1. Frederico de Souza Cruz

      Caspite!!! porque não deixam o Deus em paz. Sempre evocam o nome de Deus para alguma morte. Era um hábito nas cruzadas, na inquisição , e agora na versão moderna da jjihad. Os objetivos desta gritaria toda são bem humanos.

    2. Ricardo Knudsen

      Deus também é misericordioso nos evangelhos e os cristãos de origem européia fizeram a Inquisição, as Cruzadas, a milenar perseguição aos judeus, o genocídio da escravidão africana, o genocídio de povos indígenas em suas colônias, duas guerras mundias, os bombardeios atômicos no Japão, o Holocausto, o uso de Napalm no Vietnam, a tortura de Guantânamo, a venda de opiódes como remédio seguro etc. Imagine se o Deus cristão não fosse misericordioso!

    3. Marina Gutierrez

      O mesmo dos que bradam que tem “direitos dados por Deus” o Deus deles deu as terras só para para eles e portanto tem “ direitos divinos” de eliminar civis inocentes para tomar sua terra.

    4. Dionisio DeBarros

      Esse deus inventado para atemorizar, se tornou ferramenta flexível, que serve para que ambos os lados justifiquem suas atrocidades.

  44. roberto foz filho

    O grande responsável chama-se netanyahu. Ou ele sai logo ou ele irá acabar com Israel.

    Responda
  45. Sam Duart

    A grande qualidade do sábio é ponderar. E a grande habilidade do tolo e inventar desculpas.

    Responda
    1. kaspar hauser

      Correçao,Netaniahu é guerreiro contra Irã e hamas e hezbollah

  46. Helene Medeiros

    Muito boa analise da situacao atual. O texto se desenvolve a partir do titulo "O negocio é depenar Israel" e este é o tema central do texto. E sim, a ONU esta cheia de esquerdistas e a China ja domina inumeros gremios da referida organizacao. E sim, o Irä esta a frente da Comissao dos Direitos Humanos da ONU. Pena que os leitores deste renomado jornal joguem tanto odio em cima uns dos outros. Vem com pandemia, etc, que näo tem nada a ver com o texto.

    Responda
    1. Daniel Liaz

      Eita Peter, agora fiquei confuso. Uma vez que vc não considera linguagem figurativa mas apenas a literal, não faço ideia de que moeda caindo vc está falando. Rs

    2. Peter Janos Wechsler

      Daniel. Caiu a moeda. rs.

    3. Daniel Liaz

      Acho que entendi Peter. Sim, o embaixador iraniano preside a comissão. E isso não é nada irônico, concordo. É uma pena, pra dizer o mínimo.

    4. Peter Janos Wechsler

      Daniel. Na realidade real. O Irã chefia a comissão de direitos humanos. Para as mulheres que cobrem a cabeça como manda a religião muçulmana. Parece piada, mas não é. Não é ironia.

    5. Gilberto Rosa

      Obrigado Helene, o seu comentário apenas demonstra o nível do público que apoia ao Pondé, muito pequeno pos sinal.

    6. Ricardo Knudsen

      Vc segue Pondé e isenta Netanyahu e seu ministro da Defesa das acusações do TPI, q os denunciou por uso da fome como arma de guerra e pela matança indiscriminada de civis, e diz q os outros é q distribuem ódio? E não há ódio na comparação da ONU com o PCC? E não há ódio em vc insinuar q a ONU é criminosa por estar supostamente "cheia de esquerdistas"?

    7. Daniel Liaz

      Espero que vc tb esteja sendo irônico Peter. Caso contrário, lhe perguntaria com base em que essa afirmação se sustentaria na realidade?

    8. Frederico de Souza Cruz

      Helene você acredita que de fato o Irã tem mais influencia na ONU que os USA. Voce acha que a ONU está cheio de esquerdistas? Acho que nem você acredita nisto, apenas usa as frases para ganhar likes. Caso contrário voce de fato tem uma interpretação peculiar do mundo e isto não tem nada a ver com o texto.

    9. Alexandre Pereira

      Pelo visto, Helena, você tocou em um nervo exposto. Boas colocações.

    10. Sam Duart

      Realmente é um texto incrível. Agora imagine o quanto seria melhor se o articulista chegasse um dia a usar 2 neurônios pra escrever.

    11. Peter Janos Wechsler

      Daniel. Bela ironia. Por outro lado o Irã liderar a comissão por direitos humanos, não é nada irônico.

    12. Daniel Liaz

      Não seja tão cautelosa nas palavras Helene. Todos sabemos que quase todo o planeta é dominado por comunistas peddófilos que querem acabar com a humanidade. E só fazem isso pq são controlados por marcianos que querem dominar o planeta. Sabemos tb que o Irã ocupou todos os órgão de diretos pq o que interessa a eles é o direito marciano. E, claro, as pessoas fazem críticas fundamentadas a esse txt jenial por puro ódio. Sorte que o Pondé sabe usar seu chapéu de alumínio e não se deixa alienar.

  47. Carlos Candia-Gallardo

    A Folha é tão confiável quanto o PêCêCê

    Responda
  48. Karina Kanazawa Rienzo

    O filósofo de shopping center não da uma dentro. Como se não bastasse o conteúdo estapafúrdio, errou feio no timing, bem no dia de um ataque monstruoso contra um campo de refugiados em Rafah.

    Responda
  49. Paulo Araújo

    Dada a ancestralidade do Professor Pondé, compreensível que o artigo seja eivado pelo maniqueísmo e deturpação quanto a suposto antisemitismo pelo mundo. O que tem crescido é o antisionismo que muito difere do abjeto antisemitismo. Triste um filósofo não conseguir se distanciar o suficiente para tecer análise sobre tema tão caro aos que estão morrendo na carnificina patrocinada por Israel.

    Responda
    1. Alexandre Pereira

      Pelo Irã, pela Síria, pelo Sudão, pela Arábia, pela China e assim vai a onda de mortes. Nenhum deles foi atacado, mas Israel é o único criticado, mesmo quando os hamanitas usam os seus como escudo? Se vai chorar pitangas, camarada, chore por inteiro.

  50. ROBERTO CORREA

    Parabéns Pondé. Poucos articulistas da folha tem a coragem que você tem de apontar antissemitismo e ir contra a onda da esquerdalha que adora apoiar os terroristas do Hammas.

    Responda
    1. José Bueno

      Cinismo seu, Roberto.

    2. Dagmar Zibas

      Está chamando de esquerdalha o Tribunal Internacional q condenou Bibi? E tem alguma declaração sobre o ataque de hoje que queimou vivas mulheres e crianças em Hafa?