Comente*

* Apenas para assinantes

coment√°rios

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Edison DeOliveira

    Tem um artista pl√°stico Eli Sudbrack que ganha dinheiro e fama l√° fora com sua obra denominada tropicalista. Ele deveria ser processado tambem?

    Responda
  2. Ronald Simon

    Concordo com o colunista,com exce√ß√£o ao coment√°rio sobre a import√Ęncia do tropicalismo (exagerada) e a semana de 22(coisa de paulista,entendesse)

    Responda
  3. Rodrigo Correia do Amaral

    Sobre esses vanguardistas de outrora, já nos disse Belchior: E hoje eu sei que quem me deu a ideia/ De uma nova consciência e juventude/ Está em casa/ Guardado por deus/ Contando os seus metais (que Elis Regina chamou vil metal).

    Responda
  4. Carlos Telles

    Viva Chico Buarque que nunca quis, tomara que nunca queira, entrar na ABL.

    Responda
  5. Raymundo de Lima Lima

    Oslken e Caetano poderiam entrar num acordo, para isso existe a justiça. Afinal, quem é Oslken?

    Responda
    1. Dalton Matzenbacher Chicon

      Por que acordo em relação a algo sob total improcedência ?

  6. Gregorio Amarante

    Caetano não é mais o mesmo, um homem que sempre foi tão absoluto e independente, agora na velhice deixou-se levar pelas ideias de outra pessoa, no caso, Paula Lavigne.

    Responda
  7. gilberto schoncer

    qu em é do no do " cris ti a nis mo " do " co rin ti a no " do " ve ga no "

    Responda
  8. gilberto schoncer

    ter mo que e de dire ito de T O D O br as ileiro, ou se ja n√£o te m um do no a penas afff

    Responda
  9. MARCIO CARNEIRO DE ALBUQUERQUE

    O tropicalismo é uma invenção do baiano Caetano Veloso. Surgiu da cabeça dele. Tivesse ele inventado um abridor de lata, não haveria discussão alguma; como é arte, tida por incautos como desfrute humano desinteressado, qualquer um pode simplesmente roubar, a pretexto de espertamente coloca-la, sob a tutela de algum tipo difuso de patrimonialismo nacional.

    Responda
    1. Jenny Gonzales

      Pois é Marcio, como Caetano, você e outros veem tudo como um produto a ser vendido, como um abridor de lata.

    2. EVA STAL

      Se ele é tão cioso de sua invenção, deveria tê-la registrado no INPI (direito autoral), como fez, na agência correspondente em seu país, o inventor do abridor de lata.

    3. MARCIO CARNEIRO DE ALBUQUERQUE

      argumentos contrários são apenas retorica; se resumem a exposição de helio oiticica; enquanto movimento musical, é sim, invenção de Caetano.

    4. Gregorio Amarante

      Se informe melhor, amigo. Não saiu da cabeça de Caetano, não.

  10. Gerlane Souza

    Gustavo Alonso, Zeca Pagodinho n√£o pode se apossar do termo "pagode" , assim como Anitta tamb√©m n√£o pode se apossar do termo funk , porque eles n√£o os criaram. Acho que o jornalista juntou um monte de palavras, p√īs no liquidificador e achou ter feito uma excelente critica ao Caetano, sua cr√īnica ficou l√© com cr√©. Triste! Estuda um pouquinho sobre direito autoral. H√° um ditado que professores/ju√≠zes falam em sala de aula: ¬ĎQue cabe√ßa de juiz e fralda de beb√™ nunca se sabe quando a merda

    Responda
    1. CID MAROCCI GONCALVES SILVA

      H√°

  11. Pedro Vianna

    Pela estranha l√≥gica do colunista, um compositor que acione a justi√ßa contra o uso comercial n√£o autorizado e n√£o remunerado de uma m√ļsica sua em pe√ßa publicit√°ria de uma grande marca √© um "patrimonialista"...

    Responda
    1. Jenny Gonzales

      Aprenda a ler. O colunista nunca falou de uma m√ļsica, mas de um conceito. Afe!!

  12. Pedro Vianna

    Se Caetano estivesse querendo proibir artistas de se apropriarem de sua obra com propósitos de criação artística, estaria entrando em contradição consigo, com o seu espírito, com a arte, com a cultura...Mas, não é o caso...Menos...

    Responda
  13. Pedro Vianna

    Patrimonialismo cultural não é uma marca se apropriar de uma criação cultural com autoria definida (não se trata de um gênero musical, com criação difusa e coletiva, como as absurdas analogias com o pagode e o funk sugerem, com mas sim de um movimento de vanguarda engendrado e concebido intelectualmente por algumas pessoas identificadas), com vistas pura e simplesmente ao lucro fácil pela absorção do prestígio alheio, mas sim um artista que reivindica que não se faça isso com a sua obra...Lógico

    Responda
  14. Leonardo Linhares

    Em "Carmen Miranda Não Sabia Sambar", capítulo extra pra nova edição de Verdade Tropical, Caetano diz que embarcou na onda das biografias porque a Paula quis e os outros eram amigos dele, mas que discordava e ficou feliz de perder. E sobre o nome do tropicalismo ser mau usado, semanas antes do assassinato brutal de Moise Kabagambe eu estive na praia da Barra e vi lá o quiosque Tropicália. Pensei "até parece...". Veio a barbárie logo em seguida, mostrando que eu tava certo.

    Responda
  15. Leonilda Pereira Simoes

    A empresa quer lucrar, sem se importar como. Se uma empresa quisesse usar algo muito ligado ao nome de algum leitor ou leitora aqui, ela se revoltaria, iria √† Justi√ßa, faria um esc√Ęndalo e ia se julgar prejudicada pelo fato de esse algo mais ligado a ela estar gerando lucro a outros e iria querer o mesmo que Caetano. Simples assim, acus√°-lo neste caso √© querer mudar a hist√≥ria da m√ļsica para n√£o lhe dar o devido direito.

    Responda
  16. José Fernando Marques

    Para olhar a quest√£o em termos concretos e amplos, e para fugir √† feroz modera√ß√£o, gostaria de dizer apenas o seguinte. A concentra√ß√£o dos meios materiais de produ√ß√£o art√≠stica nas duas metr√≥poles do pa√≠s inibe o aparecimento e afirma√ß√£o dos artistas vindos de fora dessa esfera. O que incide sobre a consci√™ncia do p√ļblico, √© claro. J√° se t√™m feito esfor√ßos para democratizar a produ√ß√£o e a circula√ß√£o das obras, por√©m t√≠midas. Os mecanismos de consagra√ß√£o devem ser democratizados. Era isso.

    Responda
  17. José Fernando Marques

    Já em 1998 Caetano e Gil lançaram o disco "Tropicália" nos 30 anos do movimento sem convidar os demais participantes originais. Ao que parece, achou-se a exclusão perfeitamente nornal. A aristocracia da MPB, apesar de seus méritos, ajuda a descartar artistas que não pertençam ao círculo. Tudo se resume à concentração dos meios materiais de produção artística no eixo São Paulo-Rio. O que, é claro, influi na consciência (e no inconsciente) das pessoas. Vamos democratizar esse negócio?

    Responda
  18. José Fernando Marques

    J√° em 1998 Caetano e Gil lan√ßavam o elep√™ "Tropic√°lia" nos 30 anos do movimento, disco para o qual n√£o convidaram os demais participantes originais. Estavam nessa hist√≥ria Gal, Rita Lee, Mutantes, Tom Z√©, o maestro Duprat, os poetas Torquato Neto e Capinam. A casta de estrelas da MPB tem m√©ritos, mas descarta outros artistas, assim como a concentra√ß√£o das produ√ß√Ķes no eixo S√£o Paulo e Rio inibe a circula√ß√£o de obras fora dessa esfera. O mecanismo de consagra√ß√£o no pa√≠s merece cr√≠tica.

    Responda
  19. Gabo Franca

    Concordo com o autor no caso do RC mas ele est√° errado em associ√°-los. Aqui se trata de uma grande empresa simplesmente buscando o lucro sem pagar nada aos autores intelectuais do tropicalismo.

    Responda
  20. Gilberto Paiva Magalh√£es

    Caetano Veloso pode não ser "dono" do movimento, que ele e Gilberto Gil criaram, mas "Tropicália" é o título de uma importante canção de sua autoria. Nada disso tem absolutamente nada a ver com biografias autorizadas ou não. Tem a ver com o uso sem permissão de sua obra.

    Responda
    1. José Fernando Marques

      O termo "Tropicália" foi usado pela primeira vez pelo artista plástico Hélio Oiticica para batizar obra sua. Caetano tomou a ideia de empréstimo a Oiticica.

  21. HELENA TRINDADE

    Sem falar que Tropicália é o nome de uma instalação de Hélio Oiticica.

    Responda
  22. José Cardoso

    S√£o casos diferentes. Tropic√°lia n√£o √© marca registrada que eu saiba, e seu uso comercial √© livre. J√° biografias n√£o autorizadas s√£o meios de fofoqueiros profissionais faturarem com a imagem de celebridades. Elas tem o direito de preservar sua vida pessoal. Nunca concordei com o mote "cala boca j√° morreu" da ministra Carmem L√ļcia nesse caso.

    Responda
  23. Florentino Fernandes Junior

    Em tempos de farinha pouco, meu pirao primeiro. Que papelao hein seo caetano?

    Responda
  24. carlos eduardo ferreira godoy gomes

    Esta senhora Paula lavigne, tem uma ganancia exacerbada. Perfeito o texto do autor.

    Responda
  25. neli faria

    Adoro, amo, idolatro Gil, mas, gosto tamb√©m do Caetano. O Caetano tem uma m√ļsica, cuja letra √© simplesmente divina, uma poesia, L√≠ngua. S√≥ que o douto juiz na r. senten√ßa foi perfeito. Fundamentou perfeitamente. Idosinha, jovem √† √©poca, n√£o vi associa√ß√£o de tropic√°lia a Caetano. Viva Caetano, Gil, Bet√Ęnia e a saudosa Gal: nossos doces b√°rbaros.

    Responda
  26. ROBERTO CAMARGOS ANTUNES

    Que essa decis√£o judicial sirva de exemplo para os ¬ďdonos¬Ē da cultura brasileira de plant√£o. Parab√©ns ao sensato juiz.

    Responda
  27. sergio marcone da silva santos

    Já emoldurei, agora só falta pregar na parede seu texto maravilhoso!!

    Responda
  28. Raildo Alencar

    Já que a cultura pertence ao povo e a empresa lucra se apropriando sem ter contribuído para o desenvolvimento desse gênero que dívida seus lucros com o povo.. Em tempo: divisão de lucros não é o mesmo que contribuição tributária.

    Responda
  29. marco martins

    Esse Caetano é o maior símbolo da esquerda caviar Brasileira!!!!!

    Responda
    1. RICARDO TEIXEIRA MARINHO COSTA

      Insisto que me parece ele não foi avisado sobre essa proeza. Alguém bem próximo , é o que aposto , se prontificou a esse desatino.

  30. Janaina Alvim Mendes

    Patrimonialismo, constituiu o Brasil do passado e mant√©m-se no presente. Alojado em nossa condutas di√°rias, o vemos trajado do famoso ¬ďjeitinho brasileiro¬Ē, que vai colocando tudo ao seu bel-prazer. Caetano, como disse bem o autor da mat√©ria, tenta se ¬ďbel-prazear¬Ē de um epis√≥dio hist√≥rico do qual ele √© parte e n√£o o todo¬Ö

    Responda
  31. Alexandre Oliveira

    Falou o doutor em linguagem rasa, impositiva, agressiva. Imagino o doutor escrevendo a biografia de alguém!

    Responda
  32. Zelis Pereira S Junqueira P F

    A governanta como ficou ? Foi resolvido? Caetano ganhou bem do governo pode pagar sim.

    Responda
  33. paul constantinides

    só não concordo com a afirmação que o Tropicalismo foi o movimento musical mais importante desde a Semana de 22, opa! e a Bossa Nova! por vezes, muito mais relevante que o Tropicalismo.

    Responda
  34. Paulo fedrizzi

    ¬ďFor√ßa da grana que ergue e destr√≥i coisas belas¬Ē,prof√©tico.

    Responda
  35. Paulo Jr

    Não sou versado em direito, mas acho que nos dias de hoje isso não é exatamente um problema para formar opinião acerca de um tema jurídico. Um movimento artístico não pertence a ninguém, por mais proeminente que um de seus membros tenha sido, por outro lado, creio que uma biografia não autorizada precisa ter vastas evidências de tudo que afirma, já que a imagem de um ser humano podem ser afetada por ela.

    Responda
  36. JOSE PADILHA SIQUEIRA NETO

    Uma empresa meramente comercial, com fins exclusivamente lucrativos, se apropria de ícones culturais criados por vários artistas, entre os quais o Caetano Veloso, com certeza, juntamente com o Gilberto Gil, os líderes e principais criadores do movimento, e o articulista bozoloide acha que uma empresa tem direito de lucrar explorando a criação alheia sem pagar um tostão? E o capitalismo, mané articulista?

    Responda
  37. paulo werner

    Caetano questiona o uso dos mesmos padr√Ķes gr√°ficos e recursos visuais de dois dos seus discos. Procedente ou n√£o, a queixa √© leg√≠tima. O colunista deveria recolher argumentos q nunca usaria contra duplas sertanejas de sua prefer√™ncia e cultivar seu ressentimento na companhia das botas, camionetes e chap√©us q ornamentam gente careta.

    Responda
  38. Francisco Barbosa

    uma marca n√£o representa a sociedade, a empresa tamb√©m est√° mercantilizando a cultura, da forma mais reles em produtos de luxo (que n√£o podem ser comparados ao camel√ī), ent√£o, objetivamente, √© uma lide entre dois capitalistas, a vit√≥ria de um n√£o significa avan√ßo de nada.

    Responda
  39. Olavo Cardoso Jr

    Esses senhores em boa medida n√£o passam de uma fraude art√≠stica. Sabe-se q boa parte do acervo de suas m√ļsicas s√£o trabalhos adquiridos por compositores an√īnimos, os quais passam por melhorias e adapta√ß√Ķes, at√© resultarem numa sele√ß√£o de m√ļsicas q s√£o gravadas e trabalhadas pela ind√ļstria cultural: r√°dios, tvs, plataformas digitais e etc... √Č assim q a banda toca, pra quem tem alguma ilus√£o a respeito desse mercado. E todos eles tem seu lado patrimonial voraz, fisiol√≥gico e pouco conhecido.

    Responda
    1. Jose Roberto de Souza

      O ignorante e est√ļpido de extrema direita fazendo a √ļnica coisa que saber fazer: espalhar mentiras e criar teorias conspirat√≥rias. O "gente" abjeta e in√ļtil!

    2. Elson Pimenta

      Isso é o que você gostaria que fosse. Só que não!

    3. Olavo Cardoso Jr

      A quem eu acusei, meu caro?

    4. JOSE PADILHA SIQUEIRA NETO

      Acho que voc√™ vai ter que comprovar essas acusa√ß√Ķes em ju√≠zo. Espero que sejam muito bem fundamentadas, bozoloide.

  40. Celso Lourenço

    Com rela√ß√£o a tudo que o Gustavo disse, concordo em partes. Movimento n√£o √© patrim√īnio de ningu√©m, que besteira esse processo. Se formos pensar s√≥ na Tropic√°lia, Rog√©rio Duprat foi o grande maestro que ajudou a dar voz a grandes artistas e pensadores da √©poca, Tom Z√©, Mutantes, Caetano, Gil. Foi um movimento, assim como a Jovem Guarda, por√©m com inten√ß√Ķes bem distintas. Sobre a quest√£o das biografias n√£o autorizadas, o buraco √© mais embaixo. Pode-se sim ter muito escritor visando cifras.

    Responda
  41. Raimundo Carvalho

    Então o cidadão se sente lesado por uma empresa poderosa, entra na justiça, perde a ação e ainda é achincalhado pela imprensa? Ê o caso de se perguntar quanto o jornalista está levando nessa. Saímos do campo da cultura e entramos no campo da pilhagem autorizada para fins comerciais.

    Responda
    1. Raimundo Carvalho

      Pelos comentários abaixo, dá pra perceber que o apreço que o brasileiro tem pela propriedade intelectual é tão ínfimo que, não contente em exaltar a pilhagem pura e simples, ele precisa também rebaixar moralmente o criador pilhado e assim justificar a própria covardia e falta de criatividade.

    2. Humberto de Assis Borges

      Na mesma batida (não "tropicalista", I have no money, please): Ê o caso de se perguntar quanto o comentarista está levando nessa do patrimonialista contador de moedas.

    3. Olavo Cardoso Jr

      Qual foi o achincalhe?

    4. IVAN MATHIAS FILHO

      Lesado??!! Pelo uso do vocábulo tropicália? E tropicalismo? Você está de brincadeira!!!! Paula Lavigne é figurinha fácil do "Topa Tudo por Dinheiro". E Caetano, por estar há tanto tempo casado com ela, foi pelo mesmo caminho.

    5. Paulo Afonso Laurentis

      Sente-se lesado. Mas não foi lesado. Quis se apropriar de algo que não lhe pertence. A Justiça decidiu assim. Leia devagar e você vai entender.

  42. Mauricio Coelho goiato Goiato

    O cara vive mamando no estado e onde mais puder.

    Responda
    1. Jose Roberto de Souza

      Você não cansa de passar vergonha?

    2. JOSE PADILHA SIQUEIRA NETO

      Só se for no seu estado mental indigente, bozoloide repetidor de mantras mentirosos, coisa que é a especialidade da genthalha à qual você pertence.

  43. LUIZ COSTA

    e a governanta o caso j√° foi resolvido ?

    Responda
  44. Maria Antonia Di Felippo

    A coroa do rei é de lata.

    Responda
  45. Jaqueline Mendes de Oliveira

    Concordo. A vaidade é péssima conselheira. Caetano pagou mico.

    Responda
  46. Eliana Mariani

    √ďculos da osklein √© cultura brasileira ?

    Responda
    1. Humberto de Assis Borges

      Pelo que j√° vi sobre cultura sempre em transforma√ß√£o, j√° est√° sendo e ser√° mais ainda l√° na frente, pelo tanto que vejo em com√©rcios de camel√īs. O povo todo mundo gosta daquilo que acha bonito e, de prefer√™ncia barato, pois o pouco que ganha √© a prefer√™ncia dos ricos.

  47. LUIZ FERNANDO SCHMIDT

    √Č. Parece que Caetano pisou na bola.

    Responda
    1. LUIZ FERNANDO SCHMIDT

      José. Leia bem o artigo e a sentença do juiz e verás que não é bem assim. E a "Tropicália" e o "Tropicalismo", de fato, não são propriedade pessoal do Caetano.

    2. JOSE PADILHA SIQUEIRA NETO

      Desde quando defender seus interesses contra quem fatura sobre criação sua é pisar na bola?

  48. Walter de Souza Silva

    Por essa e tantas outras é que evito misturar a obra com o artista. Do contrário, por vezes, a admiração dará espaço ao desprezo.

    Responda
    1. JOSE PADILHA SIQUEIRA NETO

      Você gostaria de criar algo e alguém faturar em cima disso sem lhe pagar um tostão?

  49. FABIANO GOMES FERNANDES

    Teria Tropicália sem Caetano? A Oslken aferindo rios de dinheiro com o que o cara ajudou a construir, e ele não pode querer morder a parte dele? Sei não em Seu Jornalista, chefinho curtiu a causada, né. Jornalismo é uma chave de ignição perigosa. Agora até o Lobão tem razão KK.

    Responda
  50. ROGERIO CALIXTO

    LOBÃO TEM RAZÃO!!!

    Responda